REDES SOCIAIS


BIOGRAFIA

 

Nome completo: Rita Lee Jones

Nascimento: 31 de dezembro de 1947

Origem: São Paulo

País: Brasil
Gênero(s): Rock, pop, psicodélico, MPB, Bossa Nova

Site Oficial: http://www.ritalee.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/litaree_real/

Facebook: https://www.facebook.com/ritalee.oficial

Youtube: https://www.youtube.com/user/ritaleetv

Twitter: https://twitter.com/rita_lee

“Foi quando meu pai me disse filha/ Você é a ovelha negra da família”... Os versos de Ovelha Negra explicam bastante a irreverência e criatividade da nativa do bairro da Vila Marinana Rita Lee. Filha de Romilda Padula e Charles Fenley Jones, um dentista, imigrante dos Estados Unidos, Rita não seguiu os conselhos familiares e optou pela bateria ao invés de continuar as aulas sérias de piano com a musicista clássica Magdalena Tagliaferro.

Logo cedo, saia escondida de casa para tocar em festinhas e o desejo de seguir a carreira só crescia. Depois de integrar os grupos Teenage Singers e Wooden Faces, Rita conheceria Arnaldo Baptista no Six Sided Rockers, que viria a se chamar Mutantes em 1966, por sugestão de Ronnie Von. Sua passagem pela revolucionária banda se estenderia até 1972, assim como seu casamento com Baptista. Antes disso, Rita colecionaria trabalhos incríveis como Panis et Circencis e apareceria nos Festivais de Música Popular Brasileira da TV Record, como grupo de apoio de Gilberto Gil no clássico “Domingo no Parque”.

Desentendimentos artísticos levaram Rita a sair dos Mutantes. Após vencer breve crise de depressão, a futura Rainha do Rock estava pronta para liderar o seu próprio grupo: o Tutti Frutti, acompanhada pelo mestre da guitarra Luis Sérgio Carlini. Depois de Atrás do Porto Tem uma Cidade (1974) chegaria Fruto Proibido (1975) e os hits “Agora Só Falta Você” e “Ovelha Negra”. Rita voltar a chamar a atenção dos críticos – em especial de Nelson Motta – com Fruto Proibido (1978) e os singles “Miss Brasil 2000” e “Jardins da Babilônia”. No ano seguinte, mais hits, desta vez, compostos em parceria com o marido e guitarrista Roberto de Carvalho: “Mania de Você”, “Doce Vampiro” e “Chega Mais”.

A fórmula se repetiria em 1980, com “Nem Luxo, Nem Lixo”, “Baila Comigo” e “Lança Perfume” – músicas que virariam clássicos em seu repertório. No álbum seguinte, Saúde (1982), destaque para a balada “Mutante”, uma resposta ao seu antigo grupo, no aniversário de dez anos de sua saída dos Mutantes. A fábrica de sucessos continuaria com Rita Lee e Roberto de Carvalho e os hits “Cor-de-Rosa Choque” e “Flagra”. Em 1983, Bombom chegaria com “Desculpe o Auê”. Seu último grande sucesso dos anos 1980 seria o tema de novela Ti Ti Ti, de 1985, que seria regravado em 2010.
A parceria com o marido terminaria temporariamente em 1991 com o lançamento de Rita Lee em Bossa 'n' Roll. Santa Rita de Sampa (1997) ganharia relevância por marcar a volta da Rainha após se recuperar de uma acidente doméstico. Com participações de Milton Nascimento, Titãs, Paula Toller e Cássia Eller, Rita gravaria o elogiado Acústico MTV (1998). 

Em 2001, ela escolhe Tom Zé como parceiro para lançar 3001, um álbum conceitual de rock. No mesmo ano, Aqui, Ali, em Qualquer Lugar mostra, de forma certeira, suas versões de clássicos dos Beatles com sabor Bossa Nova. O single Amor e Sexo – com letra baseada em crônica de Arnaldo Jabor – colocaria Rita novamente nas paradas em 2003, marcando a volta da parceria com Roberto de Carvalho. Reza (2012) ficaria marcado como o último disco de estúdio e ano de sua aposentadoria dos palcos. Não por coincidência, ela lança Rita Lee: uma autobiografia, após anos escrevendo obras de ficção. Seu mais recente trabalho literário é FavoRita (2018), uma coleção de histórias, letras, imagens e itens de sua carreira.

Curiosidades: Rita toca uma infinidade de instrumentos musicais: violão, guitarra, flauta, teremim, bateria, baixo, piano, gaita, autoharp, moog e mellotron. Ela também tem fixação pelo vermelho. Além dos cabelos e seus assessórios, a Rainha do Rock gosta de entrar no palco empunhando um microfone vermelho.

Às vezes, Rita abre uma exceção, mas sempre que pode ela está… de vermelho!  Rita Lee não fez sucesso apenas com seus discos, mas também lançou livros como: Rita Lee mora ao lado; Rita Lírica; Dr. Alex; Dr. Alex e os Reis de Angra; Dr. Alex na Amazônia; e outros. Outra curiosidade é que Rita Lee chegou a fazer faculdade de jornalismo e teve como colega de classe a futura “namoradinha do Brasil”, Regina Duarte.

 

 

MAIS ARTISTAS

Todos os artistas