SITE OFICIAL

http://www.seal.com/


REDES SOCIAIS


BIOGRAFIA

 

Nome completo: Seal Henry Oluhens Olumide Adeola Samuel

Nascimento: 19 de fevereiro de 1963

Origem: Londres

País: Inglaterra, Reino Unido

Gênero(s): Soul, R&B, pop, dance

Cosmopolita. Talvez essa seja a palavra que melhor defina este cantor filho de pai brasileiro e mãe nigeriana, que antes de explorar a Índia em busca de inspiração, não teve medo de trabalhar em diversas funções na cidade-natal Londres – desde designer de moda até eletricista. Fato é que a jornada de Seal até se tornar um astro do pop foi bastante curiosa.

Suas raízes musicais estão no gênero que agitou as pistas no final dos anos 1980: o acid house. Após conhecer o DJ Adamski no clube Solaris, no ano novo de 1989, em Londres, Seal seria convidado para trabalhar com o artista. Dessa união, sairia o single “Killer”, parceria com Seal, e primeiro lugar nas paradas britânicas durante quatro semanas em 1990. O hit foi o trampolim para Seal gravar seu álbum de estreia no ano seguinte, com produção do mestre Trevor Horn, que traria uma nova versão de “Killer”, além de “Crazy” – outro grande sucesso, que abriria as portas para o britânico nos Estados Unidos.

A parceria com Trevor Horn seria mantida em Seal II (1994) – álbum que traria outro de seus maiores hits: “Kiss From a Rose”. A curiosidade: a versão incluída no disco não faria tanto sucesso quanto a remixada, lançada mais tarde em Batman Eternamente, no ano seguinte.

Após Human Being (1998), Seal trabalharia em Togetherland – um projeto mítico entre os fãs. O que era para ser seu quarto disco de inéditas acabou sendo arquivado pela gravadora em 2001.Para recuperar o terreno perdido, Seal reconvocou Trevor Horn para gerar o que viria ser Seal IV (2003). O disco foi um sucesso, com vendas superiores a 1 milhão em todo o mundo.

Demoraria quatro anos até que Seal – já casado com a modelo alemã Heidi Klum – lançasse material novo. Ele viria somente em 2007 no LP System, de sucesso moderado. O triunfo comercial chegaria em Soul (2008) – álbum produzido por David Foster, com releituras de clássicos como “A Change Is Gonna Come”, “Knock On Wood” e “Stand By Me” – este último,  hit mundial na voz de Seal.

A fórmula seria repetida logo após o disco de inéditas Seal 6: Commitment, que chegou apenas ao 11º lugar no Reino Unido. Em Soul 2 (2011), ele produziria mais releituras extremamente de bom gosto, como “Wishing On a Star” e “Let’s Stay Together”, chegando ao 1º lugar na Billboard R&B/Hip-Hop albums.

Logo após a gravação de mais um álbum de inéditas (7, em 2015), Seal decidiria explorar o universo de músicas famosas nas vozes de gigantes como Frank Sinatra e Dean Martin. O resultado pode ser conferido no álbum Standards, de 2017.

 

Curiosidades: As cicatrizes no rosto de Seal, logo abaixo de seus olhos, são sequelas de lúpus eritematoso discóide, doença que atinge a pele e eventualmente as mucosas e que o cantor inglês enfrentou quando criança. O single “Crazy” é o maior sucesso de Seal até hoje. Graças à canção, o début do cantor vendeu mais de 3 milhões de cópias ao redor do mundo.

MAIS ARTISTAS

Todos os artistas