EXCLUSIVO: Saiba como é feito o tratamento com plasma para Covid-19

Hospital Sírio Libanês explica os avanços dessa prática

EXCLUSIVO: Saiba como é feito o tratamento com plasma para Covid-19

Por Vanessa Rabello


O Hospital Sírio Libanês tem recebido doações de plasma de pessoas curadas da Covid-19 para o tratamento de pacientes que estão internados em estado grave pela doença. A seleção ocorre com pessoas que tiveram manifestação leve ou moderada da enfermidade, mas que já estão assintomáticas há, pelo menos, 14 dias. 


É o caso do assessor de investimentos Guilherme Bueno, que só resolveu se testar quando soube que o chefe tinha sido contaminado, logo nas primeiras semanas da epidemia na capital paulista. Depois de 25 dias saiu o resultado - positivo, apesar de não haver sintomas, no caso dele. “O exame foi feito no Hospital São Camilo e, quando saiu o resultado, fiquei sabendo, ao mesmo tempo, que testei positivo e que já estava curado. Foi quando decidi procurar o Hospital Sírio Libanês para fazer a doação de plasma”.  


Guilherme é um dos doadores de plasma do Sírio Libanês que, agora curado, pode ajudar a salvar vidas. 


De acordo com o diretor médico do Banco de Sangue do hospital, Silvano Wendel Neto, o plasma dos doadores já tem os anticorpos específicos contra o vírus e é administrado apenas para pacientes em fase aguda. “A gente está de certa forma dando um reforço de anticorpos para este paciente, que são os que estão na fase grave da doença, em uma fase muito perigosa, com riscos importantes, e por isso tentamos reduzir a gravidade da Covid-19 com este plasma”.  


Ouça, abaixo, a entrevista completa do especialista: