"Você sabia?": maior clipe de Michael Jackson quase foi destruído pelo cantor

Cantor entrou em uma batalha ideológica por causa da música ‘Thriller’

"Você sabia?": maior clipe de Michael Jackson quase foi destruído pelo cantor

Por: Nicole Defillo


A música "Thriller", lançada em 1982, é obviamente um dos singles de maior sucesso do cantor e compositor norte-americano, Michael Jackson. Contudo, o que muitos não sabem é que depois do artista lidar com alguns dos defeitos adversos da fita, Michael quis destruí-la definitivamente.


De acordo com a Spin Records, o cantor possuía uma forte crença religiosa e, como vídeo de suspense menciona sexo, gangues, filhos ilegítimos e misticismo, Michael achava que a obra era quase uma rebelião contra as Testemunhas de Jeová. Ao ser lançado, o clipe conseguiu incomodar muitos membros da igreja e, segundo o site BuzzFeed, o artista quase foi excomungado da comunidade religiosa que sua família participava, devido a essa simbologia escondida.


A reação de Michael foi extremista e muito radical: ele simplesmente quase destruiu todas as gravações feitas para o videoclipe da música Thriller. Contudo, o diretor do projeto, John Landis, escondeu a filmagem para que um dos irmãos Jacksons não pudesse encontrar.


Na época, o cantor optou por não deletar as filmagens, apesar de pouco antes de sua morte, ainda falar abertamente situações negativas sobre o assunto. Segundo o jornal norte-americano, The New York Times, o irmão de Janet Jackson denunciou o vídeo em uma edição da Awake! - uma publicação periódica importante para as Testemunhas de Jeová.


“Percebo agora que não foi uma boa ideia. Nunca mais vou fazer um vídeo assim. Todo tipo de material promocional está sendo produzido em Thriller, mas eu digo a eles: ‘Não, não, não’. Não quero fazer nada como Thriller. Chega de Thriller”, afirmou Michael.


Antes do clipe original ser iniciado, pode-se perceber este aviso: “devido às minhas fortes convicções pessoais, gostaria de enfatizar que este filme de forma alguma endossa a crença no ocultismo”. Porém, essas convicções iniciais e pessoais não duraram para sempre.


Thriller permaneceu parte de sua carreira artística, mas, infelizmente, as Testemunhas de Jeová não. O jornal estadunidense Los Angeles Times relatou que Michael deixou o grupo em 1987, e as Testemunhas de Jeová não deram o motivo de sua saída. Nem Jackson, nem seu empresário, Frank Dileo, estavam dispostos a discutir sobre o assunto.

r