SITE OFICIAL

http://www.gilbertogil.com.br/


REDES SOCIAIS


BIOGRAFIA

 

Nome Completo: Gilberto Passos Gil Moreira

Nascimento: 26 de junho de 1942

Origem: Salvador, Bahia

País: Brasil

Gênero(s): Tropicália, MPB, folk, rock, samba, reggae, soul

Se existe um artista responsável pela fusão de estilos e gêneros na música brasileira ele se chama Gilberto Gil. Sempre além de seu tempo, o compositor baiano conseguiu unir como poucos os regionalismos nacionais às influências psicodélicas britânicas e americanas, e transformando tudo isso em um som com sua marca registrada. Toda essa mutação acontecia num momento em que a cultura pop mundial atravessava momento ímpar, liderada por Beatles, Ravi Shankar, Bob Dylan, Rolling Stones e outras lendas.

Filho do médico José Gil Moreira e da professora Claudina Passos, Gil tentou a vida acadêmica com a graduação em administração. Mas sua atração pela música falou mais alto. Fã de Luiz Gonzaga, foi aprender acordeão aos 9 anos. Em 1959, aos 17, começou a tocar em sua primeira banda, Os Desafinados, com som inspirado na bossa nova de João Gilberto.  Sua primeira composição a entrar no vinil seria “Bem Devagar”, lançada pelas Três Baianas, base do grupo Quarteto em Cy.

O primeiro EP chegaria em 1963: Gilberto Gil – sua música, sua inspiração.  Após o encontro histórico com Caetano Veloso, Tom Zé, Maria Bethânia e Gal Costa o supergrupo, estrearia o espetáculo Nós e Gil se mudaria para São Paulo em busca de um contrato de gravação.

Com a gravação de “Louvação” na voz de Elis Regina, chegaria a vez de Gil produzir seu primeiro LP, que levaria o nome da canção registrada pela Pimentinha. A boa fase continuaria com o 2º lugar no Festival da Record com o single “Domingo no Parque”, incluído no disco de 1968. 

O terceiro álbum apresentaria o clássico “Aquele Abraço”, lançado quase simultaneamente ao projeto da Tropicália Panis et Circencis, produzido com os Mutantes, Tom Zé e Caetano Veloso. Em meio a atribulação do regime militar e os dois meses de prisão, Gil parte para Londres com Caetano, onde permaneceriam até 1971. O retorno de Gil seria marcado com Expresso 2222, acompanhado pela faixa-título e “Back In Bahia”.

Os anos 70 seriam marcados pela criatividade dos LPs Refazenda e Refavela e Realce – este último, encerrando a década com sua versão para o clássico de Bob Marley “Não Chore Mais”, além de “Superhomem – A Canção” e a faixa-título.
Nos anos 80, Raça Humana se consagraria com um de seus melhores trabalhos. Lançado em 1984, o LP traria os singles “Pessoa Nefasta” e “Tempo Rei”. O hit “Vamos Fugir”, conta com participação do grupo de Bob Marley, os Wailers.

O sucesso de Acústico MTV (1994) motivaria Gil a voltar ao estúdio para compor e gerar uma de suas obras-primas: Quanta, que inovou por ser um dos primeiros discos a ser lançado em um webcast em 14 de dezembro de 1996, com a performance do single “Pela Internet”. Uma espécie de continuação de Quanta chegaria em 2008: Banda Larga Cordel.

Em 2018, Gil superaria problemas de saúde para gravar OK OK OK, com produção do filho Bem Gil.

Curiosidades: Em 1999, foi nomeado "Artista pela Paz", pela UNESCO. Gil foi também embaixador da ONU para agricultura e alimentação e ministro da Cultura do Brasil (2003–2008). Gil estudou acordeão na Academia Regina, do médico espanhol Dr. José Benito Colmenero. Em 1966, esteve à frente do tradicional programa de TV Ensaio Geral, na TV Excelsior.

 

 

 

 

 

 

MAIS ARTISTAS

Todos os artistas

r