REDES SOCIAIS


BIOGRAFIA

 

Nome completo: James Paul McCartney

Nascimento: 18 de junho de 1942

Origem: Liverpool

País: Inglaterra, Reino Unido

Gênero (s): Pop, Rock, Britpop, Merseybeat

“Paul acaba com os Beatles” Por décadas, essa manchete publicada em 10 de abril de 1970 em todos os jornais dos cinco continentes assombrou Paul McCartney. A verdade é que coube ao baixista do quarteto de Liverpool o anúncio da dissolução da banda mais importante da história, em um questionário incluído no press kit de seu álbum de estreia como artista solo, lançado naquele mês, onde ele admitia que seria quase impossível voltar a compor com John Lennon.

As afirmações foram suficientes para alguns fãs o crucificarem como réu. O que poucos sabiam é que Lennon já havia deixado o grupo em setembro de 1969, mas havia pedido sigilo ao empresário Allen Klein. Quando o anúncio do “divórcio” chegou à tona, McCartney já era um disco de sucesso.

Com músicas gravadas basicamente em seu quarto em Londres, o LP se destacou pelo som caseiro, onde Paul toca tudo. RAM (1971), embalado pelos singles “Another Day” e “Uncle Albert/Admiral Halsey” deu sequência à carreira solitária. O disco foi a semente para seu próximo projeto: o Wings, que debutaria em novembro de 1971 com o LP Wings Wild Life já com Denny Laine, ex-Moody Blues.

Em seguida o grupo gravaria Red Rose Speedway (1973), que apresentaria o primeiro grande hit fora dos Beatles: a balada My Love. Naquele ano, Paul já havia sido indicado ao Oscar porLive and Let Die”, mas seu grande momento comercial ainda estava por vir. Às vésperas de partir para a Nigéria, onde gravaria o próximo trabalho, Seiwell e McCullough decidem pedir demissão. Paul, Linda e Denny Laine continuam na empreitada,  e voltam da Àfrica com Band On The Run e uma coleção de músicas excepcionais, como “Jet” e a  faixa-título, em seu maior sucesso comercial pós-Beatles.

A maré de sorte do Wings se prolongaria até 1977, com Venus and Mars (1975) e o single “Listen to What the Man Said”, Wings At the Speed of Sound (1976) e os hits “Let’Em In” e “Silly Love Songs” e a mega turnê que resultou no álbum triplo Wings Over America. No final de 1977, Paul comemoraria as vendas de seu single de maior sucesso: Mull Of Kintyre, que anteciparia a chegada de London Town (1978). As asas da banda se fechariam com o disco Back To The Egg (1979), lançado pouco antes de sua prisão por porte de drogas no Japão, no início do ano seguinte. Estava, assim, encerrada a segunda banda mais famosa de Paul McCartney.

Com a dissolução do Wings, Paul teve de recomeçar mais uma vez. McCartney 2 foi seu primeiro álbum como artista solo desde 1970, mas o LP havia sido gravado no verão daquele ano, e lançado em julho de 1980. O retorno de George Martin como produtor foi definitivo para a retomada de seu sucesso como artista pop.  Primeiro, com o dueto gravado com Stevie Wonder, “Ebony and Ivory”, incluído em Tug of War. As parcerias continuariam em Pipes of Peace (1983), e o single “Say, Say, Say”, ao lado de Michael Jackson. Disposto a renovar seu catálogo, Paul contatou Elvis Costello para compor algumas músicas.

O primeiro resultado foi “Back On My Feet”, lado B do hit “Once Upon a Long Ago” (1987).  Demorariam mais dois anos para os fãs conhecerem músicas escritas pela dupla, incluídas em Flowers In The Dirt (1989) – LP que trouxe Paul de volta aos palcos do mundo após 20 anos – e pela primeira vez ao Brasil, quebrando recordes no Maracanã em 21 de abril de 1990. Seus projetos seguintes foram muito bem recebidos, com destaque para o álbum MTV Unplugged gravado em janeiro de 1991.

O intervalo entre Flaming Pie (1997) foi preenchido pela volta dos Beatles para o projeto Anthology ao lado de George Harrison e Ringo Starr (1995-1996). Após a morte da esposa, Linda Louise Eastman, em abril de 1998, Paul se casaria novamente com Heather Mills em 2002, logo após o lançamento de Driving Rain (2001) – primeiro álbum de inéditas depois de Run Devil Run, seu segundo disco de covers. A união com Mills durou pouco, mas antes do divórcio ele lançaria Chaos and Creation in the Backyard (2005) e comporia músicas que entrariam em Memory Almost Full (2007). 

O sucesso comercial dos recentes discos fez com que Paul caísse na estrada ao lado de Rusty Anderson, Abe Laboriel Jr e Brian Ray – seus parceiros de estrada até a presente data. Nos últimos dez anos, Paul se empenhou em relançar toda sua discografia com o tema Paul McCartney Archive Collection, incluindo faixas extras, fotos raras e outros itens de colecionador. Seus recentes álbums NEW (2013) e Egypt Station (2018) foram sucessos em vendas. O último o colocou no topo da Billboard após 36 anos.

Curiosidades: Em 2019, Paul lançou uma edição especial de Egypt Station: a “Traveller’s Edition”, com versões diferentes de músicas do álbum, faixas extras e performances ao vivo, além de cartões postais, mapas, pôsteres e outros itens. Tudo isso em uma caixa imitando uma mala de viagem. 

MAIS ARTISTAS

Todos os artistas

r