Dia do Disco: quais os melhores discos nacionais de 2023?

Lista foi feita pela Associação Paulista dos Críticos de Arte.

A Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) divulgou a lista com os 50 melhores discos nacionais de 2023.

Aliás, a seleção dos materiais contou com a expertise de nomes como: Adriana de Barros (editora do site da TV Cultura e apresentadora do Mistura Cultural), Alexandre Matias (Trabalho Sujo), José Norberto Flesch (jornalista conhecido por divulgar antecipadamente shows no Brasil), Marcelo Costa (Scream & Yell) e Pedro Antunes (Tem um Gato na Minha Vitrola, Popload e Primavera Sound).

“Debatemos e escolhemos 50 discos, mas facilmente poderíamos ter escolhido 60, 70, 80 álbuns, tamanha a quantidade de grandes projetos lançados no ano passado”, observou Marcelo Costa, explicando que a lista inicial contava com mais de 350 obras. “É uma lista que nos orgulha muito divulgar, pois amplia o olhar sobre a produção musical nacional. Logo iremos nos reunir para escolher o disco do ano na assembleia da APCA, mas essa lista mostra que não tivemos apenas um grande disco no ano, tivemos 50!”, complementou.

Ademais, os jurados de música da APCA também elegem artistas brasileiros nas categorias “Artista do Ano”, “Show” e “Artista Revelação”.

Assim, veja melhores discos nacionais de 2023, segundo a APCA

Entre os destaques desta longa lista, mas que não se compara ao tamanho de todas produções nacionais, estão nomes renomados da música brasileira que se misturam com novatos no nicho.

Assim, o experiente Martinho da Vila marca presença no ranking com o disco “Negra Ópera”, da Sony Music. Ademais, Marcelo D2 também confirma sua relevância nos dias atuais mesmo com o surgimento de novos rostos. Assim, seu álbum “IBORU” integra as seleções.

Sobre os artistas com menos anos de carreira nas costas, mas que já demonstram destaque notório, estão: Mahmundi, com “Amor Fati”; Mateus Fazeno Rock , com “Jesus Ñ Voltará” e The Mönic, com o disco “Cuidado Você”.

Aliás, a lista completa (em ordem alfabética):

  • A Espetacular Charanga do França – “Baile Espetacular” (YB Music)
  • Adriana Calcanhotto – “Errante” (Modern Recordings)
  • Aguidavi do Jêje – “Aguidavi do Jêje” (Rocinante)
  • ÀIYÉ – “Transes” (Balaclava Records)
  • Alaíde Costa – “Harmonias Que Soam e Ressoam” (Independente)
  • Alzira E + Corte – “Mata Grossa” (Independente)
  • Ana Frango Elétrico – “Me Chama de Gato Que Eu Sou Sua” (Selo Risco / Mr Bongo / Think! Records)
  • Anna Vis – “Como Um Bicho Vê” (YB Music)
  • Ava Rocha – “NEKTAR” (Independente)
  • Black Pantera – “Griô” (Deck)
  • Bruna Lucchesi – “Quem Faz Amor Faz Barulho” (pequeno imprevisto)
  • Bruno Bruni – “Broovin 3” (Matraca Records / YB Music)
  • Carla Boregas – “Pena Ao Mar” (iDEAL)
  • Crypta – “Shades Of Sorrow” (Napalm)
  • Dadá Joãozinho – “Tds Bem Global” (Innovative Leisure)
  • DJ K – “Pânico no Submundo” (Nyege Nyege Tapes)
  • E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante – “Linguagem” (Balaclava Records)
  • Ebony – “Terapia” (Heavy Baile Sounds)
  • FBC – “O Amor, O Perdão e a Tecnologia Irão Nos Levar Para Outro Planeta” (Do Padrim)
  • Filipe Catto – “Belezas São Coisas Acesas por Dentro” (Joia Moderna)
  • Fleezus – “Off Mode” (Beatwise Recordings / EMPIRE)
  • Gole Seco – “Gole Seco” (Fervo / YB Music)
  • Ian Ramil – “Tetein” (Independente)
  • Jaloo – “MAU” (Elemess)
  • Jards Macalé – “Coração Bifurcado” (Biscoito Fino)

Os outros 25 álbuns selecionados

  • Jonathan Ferr – “Liberdade” (Slap)
  • Juliano Gauche – “Tenho Acordado Dentro Dos Sonhos” (Índigo Azul)
  • Letrux – “Letrux como Mulher Girafa” (Independente)
  • Loreta Colucci – “Antes Que Eu Caia” (Gravadora Experimental)
  • Lucas Santtana – “O Paraíso” (No Format!)
  • Luiza Lian – “7 Estrelas | Quem Arrancou o Céu?” (Selo Risco / ZZK Records)
  • Lupe de Lupe – “Um Tijolo Com Seu Nome” (Balaclava Records / Geração Perdida)
  • Mahmundi – “Amor Fati” (Universal Music)
  • Marcelo D2 – “IBORU” (Pupila Dilatada)
  • Martinho da Vila – “Negra Ópera” (Sony Music)
  • Mateus Fazeno Rock – “Jesus Ñ Voltará” (Independente)
  • Pato Fu – “30” (Independente)
  • Polara – “Partilha” (Burning London)
  • Rodrigo Campos – “Pagode Novo” (YB Music)
  • Rodrigo Ogi – “Aleatoriamente” (Independente)
  • Rubel – “As Palavras, Vol.1 & 2” (Coala Records)
  • Sara Não Tem Nome – “A Situação” (Grão Pixel)
  • Sophia Chablau e Uma Enorme Perda de Tempo – Música do Esquecimento (Selo Risco)
  • Tatá Aeroplano – “Boate Invisível” (Voador Discos)
  • terraplana – “olhar pra trás” (Balaclava Records)
  • The Mönic – “Cuidado Você” (Deck)
  • Trupe Chá de Boldo – Rua Rio (Independente)
  • Vanessa Moreno – “Solar” (Independente)
  • Xande De Pilares – “Xande Canta Caetano” (Gold Records / Uns Produções)
  • Wado – “O Clube dos Jovens de Ontem” (Saravá Discos)

Aliás, leia também: Dia do Disco: como anda o mercado de disco de vinil no Brasil?

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados