Fábio Jr. e os clássicos românticos

Fábio Jr. é o nome artístico do cantor, compositor e ator brasileiro Fábio Corrêa Ayrosa Galvão. A mudança do nome foi pelo receio de ser confundido com o ator Flávio Galvão.  Ele começou sua carreira artística muito novo, atuando e cantando. Nos anos 60, por exemplo, ele participou do programa Mini-Guarda na Rede Bandeirantes. A família inteira tinha a veia artística, e ele cantava ao lado dos seus irmãos, chegando até fazer uma aparição no Chacrinha, um dos maiores programas televisivos de todos os tempos. Inicialmente, o grupo se chamava “Os Namorados”, e por fim chegou a ser “Arco Íris”. Aliás, a carreira televisiva sempre foi um projeto na vida de Fábio. Nas décadas de 70 e 80, ele atuou em novelas como “Cabocla”, “Água Viva” e “Roque Santeiro”.

Ainda falando da televisão, o veículo de comunicação teve um papel importante no desenvolvimento da carreira de Fábio Jr. Em 1975, por exemplo, ele tentou se lançar a carreira de cantor com um álbum inédito produzido por Paulo Coelho. No entanto, os resultados não foram animadores. Contudo, o que fez com que “Faju” chegasse aos ouvidos do público foi a sua participação na trilha sonora do seriado “Ciranda Cirandinha”, em 1978, com a sua canção “Pai”. Logo depois, ela foi utilizada como abertura de “Pai Herói” e até hoje, o cantor é lembrado por esta composição.

Aos poucos, Fábio Jr. estabeleceu sua carreira no ramo de baladas românticas. Seu segundo disco, de 1979, trouxe canções conhecidas até hoje como “20 e Poucos Anos”, “Quero Colo” e “Queria Ser…”. Desde então, já foram 35 discos com clássicos. Ele chegou a até cantar em espanhol, e ganhou o prêmio Antorcha de Plata no festival chileno de Viña del Mar.

Outro ponto alto da carreira do músico foi em 1987, quando Fábio Jr. encontrou com a cantora galesa Bonnie Tyler para gravar a canção “Sem Limites pra Sonhar”. Em conclusão, o single vendeu quase meio milhão de cópias, alcançando enorme sucesso no Brasil e na América Latina.

Fábio Jr. e “Alma Gêmea”

O clássico “Alma Gêmea” ficou na memória dos brasileiros, especialmente por conta da novela de 2004 escrita por Walcyr Carrasco. No entanto, a canção já havia sido lançada por Fábio Jr. em 1994, e ele definitivamente se tornou o interprete mais emblemático da música.

A composição foi feita em 1976 pelo gênio Peninha. A inspiração foi a realidade, já que o compositor utilizou de base um grande amor vivido por ele. No momento do nascimento da música, Peninha já pensou em Fábio Jr. para a gravação. A letra da canção descreve um amor profundo, descrito como um encontro de almas.

O clima da canção foi uma combinação perfeita para a trilha sonora de uma novela como “Alma Gêmea”, especialmente por falar de vidas passadas e amores que ultrapassam o limite carnal. No entanto, desde a estreia, a produção televisiva já foi reexibida três vezes na programação da Globo e sempre traz de volta o clima romântico embalado por este clássico.

Família

Falando um pouco da vida pessoal de Fábio Jr., ele se casou sete vezes e teve cinco filhos. Seu relacionamento mais famoso foi com a atriz Glória Pires, com quem teve Cleo, também atriz e cantora. Já com Cristina Karthalian, ele teve Krizia, Tainá e Fiuk, o último também tentou despontar na carreira artística como ator e cantor. Fiuk chegou a até participar da edição do BBB 2020, e eventualmente sobe aos palcos para cantar ao lado do pai. Além disso, seu matrimônio mais recente é de novembro de 2016, quando casou-se pela sétima vez com Fernanda Pascucci.

Turnê em comemoração aos 70 anos

Em 2023, Fábio Jr. lançou a turnê em comemoração aos seus 70 anos. O primeiro show ocorreu no dia de seu aniversário, 21 de novembro. Intitulado “Bem Mais que Os Meus 20 e Poucos Anos”, o cantor revisita a carreira inteira de Fábio Jr. São exibidos trechos de outros shows do início da trajetória de Fábio Jr., além de imagens históricas, discos premiados e até cenas de novelas. Além disso, o repertório passa por clássicos como “Senta Aqui”, “Felicidade”, “Caça e Caçador” e “20 e Poucos Anos”. Entretanto, a estreia, realizada em São Paulo, contou com a participação especial de Luan Santana fazendo um encontro de gerações.

“Estou em uma fase muito legal, muito feliz e realizado. A melhor forma de celebrar minha carreira e a vida, é no palco com meus fãs, família e amigos. Eles são a razão de tudo! E pensando neles, preparamos um show muito especial e cheio de surpresas. Vamos fazer uma verdadeira viagem e reviver essa história juntos, porque vocês são parte dela!“, afirmou o cantor sobre este projeto.

Músicas mais tocadas de Fábio Jr.

Conforme um levantamento do Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), estas são as canções mais tocadas de Fábio Jr.entre 2018 e 2023:

  1. O que é que há
  2. 20 e poucos anos
  3. Pai
  4. Rio e canoa
  5. Voltei a fazer planos
  6. Minha outra metade
  7. Choro
  8. Lua
  9. Se quiser
  10. Com você minha vida e muito mais legal

Leia também: 10 músicas da Bossa Nova que não podem faltar na sua playlist

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados