Filme sobre Zeca Pagodinho será gravado no segundo semestre de 2024

O samba invadirá as telonas em 2025 com a cinebiografia de Zeca Pagodinho, “Deixa a Vida Me Levar”. O longa, em fase de pré-produção, inicia as gravações em setembro deste ano. Prometendo contar a trajetória completa do sambista, desde a infância em Xerém até o sucesso estrondoso que Zeca conquistou, a produção veio no momento certo. Isso porque o renomado cantor comemora 65 anos e 40 anos de uma jornada que atravessa décadas de contribuições para a música brasileira no ano de 2024.

Sob a direção de Mauro Lima, o longa-metragem ainda não definiu o ator que interpretará Zeca, mas a busca acontece o mais rápido possível. O astro chegou a brincar que a produção “vai virar uma série, de tanta história que eu tenho”. A única certeza no elenco até agora é a atriz Juliana Knust, que dará vida à esposa do cantor, Mônica Silva. Juliana comentou que “O produtor levou uma foto minha e uma da Mônica para o Zeca, botou uma do lado da outra e disse: ‘Tem que ser ela, olha como são parecidas'”, e acrescentou: “Muita gente pensa que vou fazer o filme porque a gente é amigo, mas a verdade é que o Zeca só foi consultado depois”. 

O roteiro, por sua vez, fica por conta de Roberto Faustino e Nathalia Guinet, com produção de Marco Altberg. A previsão de lançamento é para o verão de 2025. Locações como a quadra do bloco Cacique de Ramos servirão de pano de fundo para a história.

Um retrato fiel do homem e do artista

A cinebiografia abordará momentos marcantes da vida do sambista, como suas parcerias musicais, histórias da infância e episódios folclóricos que o caracterizam. O filme usará imagens do desfile da Grande Rio que homenageou Zeca em 2023 e se baseia em entrevistas com mais de 20 pessoas que conviveram com o cantor, além da biografia “Deixa o Samba me Levar”, de Jane Barboza e Léo Bruno.

A produção promete ser um retrato fiel do homem e do artista, com sua personalidade única, marcada pela superstição, o humor peculiar, a paixão pelo samba e a devoção à família. Portanto, a cinebiografia será uma oportunidade de conhecer de perto a história de um dos maiores nomes do samba e da música brasileira. 

Leia também: Sucesso: Cinebiografia de Bob Marley arrecada R$ 500 milhões em 10 dias

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados