Madonna não ter sido incluída em “We Are the World” foi um erro, revela Lionel Richie

O lançamento de “A Noite que Mudou o Pop” marcou as últimas semanas. O documentário apresenta, em suma, entrevistas com os artistas que participaram da icônica faixa “We Are the World“. Nesse ínterim, em entrevista ao programa “Jimmy Kimmel Live!”, Lionel Richie admitiu ter um arrependimento por deixar Madonna de fora da produção da faixa.

Para o astro, não adicioná-la como um complemento à faixa foi, de fato, um erro. Na época, os produtores escolheram Cyndi Lauper, considerada uma das maiores estrelas da época, no lugar de Madonna. “Tínhamos apenas meio verso para cantar e precisávamos de vozes que as pessoas reconhecessem imediatamente”, comentou Richie. 

Em seguida, Richie relatou um episódio curioso dos bastidores: “Depois da gravação da música, eu disse a Cyndi, ‘Você está vindo para o clipe?’ E ela disse, ‘Falei com meu namorado e ele diz que não será um sucesso.’ E eu disse, ‘Não perca esta sessão!’ Ela apareceu e arrasou”, comentou o músico.

“We Are the World”

A eterna canção “We Are the World”, escrita por Michael Jackson e Lionel Richie em 1984, foi gravada em 28 de janeiro de 1985 por 45 dos maiores nomes da música americana da época, como Stevie Wonder, Michael Jackson, Lionel Richie, Diana Ross, Bruce Springsteen, Tina Turner e Cyndi Lauper. A faixa foi criada para o projeto USA for Africa, com o intuito de arrecadar fundos para o combate à fome e às doenças no continente africano. A iniciativa arrecadou, surpreendentemente, mais de 63 milhões de dólares.

O documentário “A Noite que Mudou o Pop” revela os bastidores da produção da música. Além disso, explora os desafios enfrentados pelos artistas, como a necessidade de conciliar agendas e egos. O filme também mostra a importância da música na luta contra a fome e a pobreza na África.

Leia também: Conheça sete artistas famosos que não sabem tocar nenhum instrumento

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados