O Grande Encontro: Alceu Valença e Geraldo Azevedo estrearam juntos na discografia em 1972; relembre

Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo se preparam para levar “O Grande Encontro” a São Paulo no fim deste mês. O primeiro show, marcado para o sábado (27), esgotou, e uma segunda data foi aberta no domingo (28). Os ingressos estão à venda. As apresentações serão no Espaço Unimed com cobertura da Alpha FM.

O projeto nasceu na segunda metade dos anos 1990 com um quarteto de artistas, que incluía o cantor Zé Ramalho, primo de Elba. Por aquela época, em 1996, Alceu e Geraldo já tinham 27 anos de amizade. Os pernambucanos se conheceram em 1969 e, três anos mais tarde, gravaram o primeiro disco juntos.

“Quadrafônico” (1972) acabou por ser o LP de estreia de ambos. O trabalho contava com 12 faixas: “Me Dá Um Beijo”, “Virgem Virginia”, “Mister Mistério”, “Novena”, “Cordão do Rio Preto”, “Planetário”, “Seis Horas”, “Erosão”, “78 Rotações”, “Talismã”, “Ciranda de Mãe Nina” e “Horrível”.

Das 12 canções, sete são composições solo de Alceu, uma de Geraldo Azevedo (“Mister Mistério”) e uma de Geraldo e Marcus Vinicius (“Novena”). Sobram, portanto, três faixas compostas conjuntamente por Alceu e Geraldo (“Virgem Virginia”, “78 Rotações” e “Talismã”).

A saber, “Talismã” veio primeiro. De acordo com o relato dos músicos, bastaram dois dias de convívio no Rio de Janeiro para que saísse a canção. Para engrandecer o trabalho, a regência da banda e os arranjos ficaram por conta de Rogério Duprat (1932-2006), maestro arranjador da Tropicália.

A carreira discográfica solo de Alceu Valença começou com o álbum “Molhado de Suor” (1974), e a de Geraldo com “Geraldo Azevedo” (1977), ambos da gravadora Som Livre.

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados