‘O Grande Encontro’ volta a SP em abril: saiba a origem do projeto

Certa vez, o cantor cearense Belchior (1946-2017) brincou, em conversa com o público, que estava para se apresentar “na maior cidade do Nordeste”: São Paulo. Era uma referência à imigração de milhões de pessoas ao estado, como um todo, ocorrida ao longo do século XX, principalmente, a partir de 1930.

Pois a capital paulista está próxima de receber mais um espetáculo protagonizado por três dos principais músicos nordestinos, conhecidos nacional e internacionalmente. Os amigos Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Elba Ramalho trazem “O Grande Encontro” aos palcos do Espaço Unimed em 27 de abril. O show terá cobertura completa nas redes sociais da Alpha FM.

Os ingressos continuam à venda pelo site da Ticket 360 e estão se esgotando. Em uma consulta feita pela reportagem nesta quinta-feira (29), restavam apenas um camarote, 27 lugares para mesas, além de uma quantidade indeterminada para a pista. Este setor tem custo de R$ 220 a inteira e R$ 110 a meia e o acréscimo da taxa de conveniência.

A última exibição do trio foi no Carnaval de 2023, quando Geraldo Azevedo, homenageado pela Prefeitura do Recife, abriu o Galo da Madrugada. Ele não ficaria sozinho nessa e, por isso, convidou Elba Ramalho e Alceu Valença. Neste ano, Elba e Geraldo levarão “Um Encontro Inesquecível” para Belo Horizonte, em 13 de março.

A origem de “O Grande Encontro”

Os pernambucanos Alceu Valença, 77, e Geraldo Azevedo, 79, se conheceram em 1969. A parceria musical entre os dois começou na década seguinte, quando ambos moravam no Rio de Janeiro. No segundo dia, já saiu uma composição: “Talismã”.

A paraibana Elba Ramalho, 72, veio um pouco depois. Cantora e atriz, ela foi ao Rio, em 1974, como parte do Quinteto Violado. Após o espetáculo, porém, não quis voltar e conheceu Geraldo Azevedo por meio do compositor Carlos Fernando. Geraldo fez a direção musical da peça Lampião no Inferno (1975), da qual participou Elba.

Em 1995, Geraldo Azevedo e o primo de Elba, o cantor e compositor Zé Ramalho, viajaram o Brasil com o show “Dueto”. Na passagem pelo Rio de Janeiro, em uma apresentação no Canecão, Elba Ramalho e Alceu Valença estavam na plateia e subiram ao palco. Estava plantado o gérmen de “O Grande Encontro”.

A primeira gravação ocorreu em 1996 com o quarteto. Os álbuns seguintes, em 1997 e 2000, não tiveram Alceu Valença, enquanto no quarto e último, em 2016, Valença voltou e saiu Zé Ramalho. Esta discografia foi batizada de “O Grande Encontro – 20 anos”.

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados