Paul McCartney publicou texto elogiando versão de Beyoncé de “Blackbird”

A versão de Beyoncé para "Blackbird" está em seu novo álbum "Cowboy Carter"

Paul McCartney só tem elogios ao cover de “Blackbird”, clássicos dos Beatles, de Beyoncé. Em uma postagem no Instagram compartilhada na quinta-feira, Macca disse que deu à superestrela sua bênção para incluir sua versão em “Cowboy Carter”. “Falei com ela no FaceTime e ela me agradeceu por escrever e deixá-la fazer isso. Eu disse a ela que o prazer era todo meu e pensei que ela tinha feito uma versão matadora da música”, escreveu ele.

Aliás, o cantor também compartilhou que está “muito feliz” com o cover. Ele enfatizou: “ela fez uma versão magnífica e reforçou a mensagem dos direitos civis que me inspirou a escrever a música em primeiro lugar”.

O significado da música de Paul

Ao longo dos anos, o astro deu várias respostas sobre o que a música significa. Ele disse se inspirar após ouvir o chamado de um homem enquanto os Beatles estavam na Índia, até escrevê-la em apoio ao movimento dos Direitos Civis.

Em sua postagem sobre a música de Beyoncé, ele confirmou que a canção foi inspirada no Little Rock Nine, um grupo de estudantes negros que foram admitidos na Little Rock Central High School. A escola era totalmente branca, assim foram impedidos de entrar por uma multidão, e continuaram a ser atormentados por seus colegas ao longo do ano.

“Quando vi as imagens na televisão, no início dos anos 60, das meninas negras sendo expulsas da escola, achei chocante. Não posso acreditar que ainda hoje em dia existam lugares onde esse tipo de coisa esteja acontecendo agora, certo?”, escreveu McCartney. “Qualquer coisa que minha música e a versão fabulosa de Beyoncé possam fazer para aliviar a tensão racial seria ótimo e me deixaria muito orgulhoso.”

Em uma entrevista em vídeo de 2018 para a GQ , ele mergulhou na mensagem dos Direitos Civis que tinha em mente ao escrever “Blackbird” para o “White Album”.

“Eu estava sentado ao redor do meu violão. Assim, ouvi sobre os problemas dos direitos civis que estavam acontecendo nos anos 60 no Alabama, Mississippi, Little Rock em particular”, lembrou McCartney na época. “Isso estava em minha mente e eu pensei, seria muito bom se eu pudesse escrever algo que, se chegasse a alguma das pessoas que estão passando por esses problemas, pudesse lhes dar um pouco de esperança.”

Por fim, Paul completou: “Na Inglaterra, um pássaro é uma menina, então estava pensando em uma garota negra passando por isso. Você sabe, agora é a sua hora de se levantar, de se libertar e pegar essas asas quebradas.”

Além de “Blackbird”, Beyoncé também incluiu uma versão reformulada de “Jolene” de Dolly Parton em Cowboy Carter. Parton ficou igualmente grata pela inclusão de seu clássico, dizendo ao Knox News que ela estava “muito animada”.

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados