Premiê britânico se manifesta sobre câncer de Kate Middleton: “amor e apoio de todo o país”

O primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, afirmou nesta sexta-feira (22) que Kate Middleton, 42, tem “o amor e o apoio” de todo o país. O premiê emitiu um comunicado oficial minutos após a princesa de Gales revelar que está com câncer em um vídeo gravado pela BBC, emissora pública, e divulgado nos canais oficiais da família real.

Sunak disse que seus pensamentos estão com a princesa, o princípe de Gales, William, herdeiro do trono, e os três filhos do casal: George, 10, Charlotte, 8, e Louis, 5. Kate Middleton contou que a descoberta do câncer foi um “grande choque”. Segunda ela, a cirurgia abdominal a qual foi submetida em janeiro não apontava inicialmente células cancerosas. Mas o quadro mudou e ela iniciou o tratamento com quimioterapia.

A princesa de Gales compartilhou a dificuldade dela e do marido de contar a notícia aos filhos. “Levamos tempo para explicar tudo de uma forma que seja apropriada para eles e para tranquilizá-los de que vou ficar bem. Como eu disse a eles, estou bem e ficando mais forte a cada dia”, disse.

Do sumiço à coragem

A ausência de Kate Middleton por meses gerou especulações sobre sua saúde. Os rumores aumentaram depois que ela divulgou, no último dia 10, uma foto falsa com os filhos. A adulteração, contudo, foi rapidamente constatada por especialistas. Middleton falou que faz “experiências com edição” e pediu “desculpas por qualquer confusão”. A explicação, porém, não funcionou.

Ainda no posicionamento oficial, o primeiro-ministro do Reino Unido, Rishi Sunak, acrescentou que a princesa demonstrou “bravura tremenda”. Para o político, ela recebeu tratamento “injusto” de “setores da imprensa” nas últimas semanas, por causa do “sumiço” e a foto polêmica.

Sunak falou que Kate Middleton merece privacidade para focar no tratamento e na família e desejou “completa e rápida recuperação”. Pai de William, o Rei Charles III, 75, que trata um câncer de próstata, esteve no hospital ao mesmo tempo que Kate em janeiro, falou em orgulho pela “coragem em falar como falou”.

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados