Quem é Lena Philipsson, nova cantora do Roxette?

Per Gessle anunciou que as músicas do Roxette continuarão a ecoar ao vivo por meio de uma nova turnê. Contudo, ele não estará sozinho e anunciou a vinda de outra vocalista para completar o palco.

Vale lembrar que já passaram cinco anos desde a partida de Marie Fredriksson, que completava o duo do Roxette junto de Gessle. Ela morreu em 2019, aos 61 anos, vítima de um câncer no cérebro.

A também sueca Lena Philipsson é a nova integrante. Sua carreira detém feitos notórios, incluindo o título de representante da Suécia no Festival Eurovisão da Canção de 2004, o qual terminou em quinto lugar.

Aliás, o primeiro single entre Per Gessle e Lena Philipsson já está disponível nas plataformas digitais de música. Cantada em sueco, a canção leva o nome de “Sällskapssjuk”. Abaixo, confira o videoclipe.

Sobre a nova integrante do Roxette

A cantora e compositora pop sueca Lena Philipsson teve uma carreira de sucessos e frequentemente bem-sucedida em seu país natal. Ela sempre foi uma presença regular nas paradas suecas no final dos anos 80 e início dos anos 90. À medida que sua popularidade diminuía no final dos anos 90, ela teve um hiato de gravação de sete anos antes de fazer um retorno espetacular com “Det Gör Ont En Stund På Natten Men Inget På Dan” de 2004 , o álbum mais vendido de sua carreira. Em suma, ela obteve três sucessos consecutivos no “Top Ten” hits das paradas suecas, incluindo a faixa-título número um.

Nascida em 19 de janeiro de 1966, em Vetlanda, Suécia, Philipsson chamou a atenção do público pela primeira vez no programa de talentos da TV New Faces em 1982. Ela lançou seu primeiro single, “Boy” b/w “You Open My Eyes”, em 1984, mas sua carreira realmente começou dois anos depois, quando se inscreveu no Melodifestivalen, a eliminatória sueca para o Festival Eurovisão da Canção e o programa mais assistido da televisão sueca. Sua entrada, “Kärleken Är Evig”, escrita por Per Gessle e Torgny Söderberg , terminou em segundo lugar com 42 pontos e alcançou o terceiro lugar na parada de singles do país. Seu álbum de estreia, também intitulado “Kärleken Är Evig”, rendeu à ela o Top 20.

Posteriormente, competiu novamente no Melodifestivalen no ano seguinte com “Dansa I Neon”. Desta vez, ficou em quinto lugar, e a música foi outro grande sucesso, sendo considerada uma de suas canções de assinatura. Aliás, recebeu samples de vários outros artistas suecos, incluindo a própria Philipsson em seu hit de 2004, “Lena Anthem”. A cantora já ganhou dois discos platina, com seu retorno de 2004 e com “Jag Ångrar Ingenting” de 2005.

 

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados