Adam Lambert é vocalista do Queen em novo álbum da banda

Por: Nicole Defillo

O guitarrista da formação original do Queen, Brian May, anunciou na última sexta-feira, 21, o mais novo lançamento da banda britânica, que conta com a participação de Roger Taylor e do cantor Adam Lambert, como 'frontman' e vocalista do grupo. Chamado 'Queen + Adam Lambert Live Around the World', o disco de 20 faixas inclui a recriação completa da setlist do 'Queen's Live Aid', lançado no início de 2020 no Fire Fight Australia.

{ galeria 1009 }

Apesar da voz de Adam ser marcante e potente, uma questão é sempre levantada pelos fãs e pela imprensa: "o que o Brian acha com a comparação feita entre Freddie Mercury e Adam?". Ao falar sobre o projeto, o guitarrista afirmou que Freddie é insubstituível e Adam vem sendo um novo irmão nos últimos sete anos: “Como todos nós lutamos com o desafio de criar shows ao vivo em um mundo dominado por um formidável inimigo viral, parecia o momento perfeito para criarmos uma coleção de destaques ao vivo escolhidos a dedo de nossos shows do Queen nos últimos sete anos com nosso irmão Adam Lambert".

{ galeria 1008 }

Além disso, Brian ainda completou: “O que é ótimo é que Adam não se sente como um substituto; à sua maneira, ele é um inovador no palco. Ele é parte de nosso novo equilíbrio. Ele é um exibicionista nato. Ele não é Freddie e não está fingindo ser, mas ele tem um conjunto paralelo de equipamentos, e sabe como lidar com o público."

Adam Lambert não entrou no grupo apenas por conta de sua ótima voz, ele ainda contribuiu com canções polidas e totalmente novas, como 'Ghost Town', 'Velvet' e a versão acelerada de 'We Are The Champions' no Fire Fight Australia, que é a última música do álbum ao vivo. De acordo o cantor, 'We Are The Champions' possui um significado extremamente importante para ele: “Acho que em algum momento dos meus 20 anos acabei cantando 'We Are The Champions' em uma festa privada ou algo assim. Essa foi a primeira vez que me esforcei para aprender uma música do Queen para tocá-la.”

"Essa é uma música tão gratificante para um cantor mergulhar dentro. Freddie Mercury colocou tantos músculos em sua apresentação vocal, e é muito divertido fazer isso. Além disso, um momento de círculo completo seria cantar 'We Are The Champions'no Oscar", completou o vocalista.

spot_img

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados