Mahmundi, Juliana Linhares e Francisco, El Hombre se apresentam em São Paulo nesta semana

POR FELIPE TELLIS (COM COLABORAÇÃO DE LARISSA MARTIN)

 

Mahmundi, Juliana Linhares e Francisco, El Hombre se apresentam em São Paulo nesta semana

Agenda cheia de ótimos shows na capital paulista nesta semana. Na quinta-feira, dia 28, Mahmundi se apresenta no Studio SP, na Augusta, 591. Na Alpha, você ouve a parceria dela com Rubel, em "Aposta". Na mesma data, a Casa Natura Musical, na R. Artur de Azevedo, 2134, em Pinheiros, recebe boom boom kid + sebastianismos part. malfeitona e francisco, el hombre, conhecidos pela emocionante faixa "Triste, Louca ou Má", já regravada por Juliette, Agnes Nunes e Maria Gadú. Nos dias seguintes, 29 e 30, o local recebe uma dobradinha de shows de Mart'Nália. Ainda na sexta, dia 29, os meninos da Vanguart também sobem ao palco do Studio SP, apresentando as faixas de seu trabalho mais recente, "Intervenção Lunar". Assista aqui ao Alpha Sessions com eles. E, por fim, destaque também para a apresentação de Juliana Linhares no Bona, na Rua Álvares Anes, 43, em Pinheiros. O local, um dos melhores para shows intimistas em São Paulo, recebe a cantora, que lançou em 2021 seu álbum de estreia, "Nordeste Ficção", com produção de Marcus Preto, que já trabalhou com Gal Costa, Céu e mais.

Ana Cañas, Tulipa Ruiz e Simoninha participam do bloco Baixo Augusta

Um dos momentos mais marcantes do bloco Baixo Augusta neste domingo, dia 24, foi a apresentação de Ana Cañas cantando a faixa "Como Nossos Pais", composta por Belchior e eternizada na voz de Elis Regina. A plenos pulmões, as cerca de 20 mil pessoas que estavam presentes no Vale do Anhangabaú, se emocionaram e formaram um só coro. O evento também contou com uma homenagem a Elza Soares, feita por Tulipa Ruiz, e até um pedido de casamento em cima de um dos dois trios elétricos. Após um casal contar a história de como se conheceu no bloco, há sete anos, um dos rapazes pediu ao outro em casamento, levando o público ao delírio. "Evidências", clássico de Chitãozinho e Xororó, foi puxado pela banda na sequência, criando a trilha sonora do momento. A festa ainda contou com as apresentações da bateria da Vai Vai, da cantora Mariana Aydar, entre outras atrações. Nomes como Alessandra Negrini, rainha do bloco, também estiveram presentes. 

Hits nacionais e internacionais foram a trilha do Bloco Espetacular Charanga do França, na Santa Cecília

Na bateria, clássicos de artistas internacionais, como Michael Jackson e Daft Punk, além de grandes hits nacionais do samba, do axé e até do rock, foram a trilha sonora para uma multidão que se reuniu no bairro de Santa Cecília, também neste domingo, dia 24. Depois da concentração, às 9h, na Rua Imaculada Conceição, o público percorreu várias vias do bairro, animando até quem não desceu dos prédios, mas acompanhou a festa pela janela. Os mais dispostos até atenderam os pedidos dos foliões e jogaram baldes de água lá de cima, causando êxtase geral. Algumas das músicas apresentadas foram "Sonífera Ilha", do Titãs, "Pequena Eva", da Banda Eva, e "Vou Festejar", de Beth Carvalho. Veja a seguir uma live promovida pelo bloco durante a pandemia.

Jambu: banda do Amazonas é forte promessa na cena nacional

A banda Jambu, baseada em Manaus, no Amazonas, fez um show enérgico na última quarta-feira, dia 20, na Fabrique, em São Paulo. O show foi marcado por discursos sobre o amor e a emoção de estar tocando na capital paulista, além de ter contado também com o clássico momento de lanternas de celulares pra cima. Quem gosta de indie rock e grupos como Terno Rei, por exemplo, pode gostar da Jambu, que mistura influências dos mais variados gêneros musicais, indo do rock de garagem ao indie pop. A banda, que está na ativa desde o início de 2020, foi a responsável por abrir a apresentação do grupo norueguês boy pablo, trazido ao Brasil pelo selo Balaclava Records. Jambu é nome para ficar de ouvidos atentos!

Rock Brasil 40 anos faz evento em SP reunindo gerações (por Larissa Martin)

Em meio a um público bastante nostálgico e admirador do rock nacional dos anos 80, o feriado de quinta-feira, dia 21, foi agitado no Memorial da América Latina ao som de Marina Lima, Arnaldo Antunes, Frejat e Nando Reis, no último dia de evento "Rock Brasil 40 anos" em São Paulo. Frejat foi o penúltimo a se apresentar, mas deveria ter fechado a noite, já que animou – e emocionou muito – o público, cantando sucessos do Barão Vermelho na época em que Cazuza ainda era vocalista do grupo. Hits atemporais como "Bete Balanço", "Codinome Beija-Flor", "Por que a Gente É Assim?" e, até mesmo, "Malandragem" – conhecido na voz de Cássia Eller – provavelmente foram ouvidos de longe, já que o coro do público era alto. As demais apresentações também foram muito boas, com os artistas destacando os seus sucessos da década homenageada. Foi um festival para pais e filhos soltarem a voz e dançarem ao som de belos solos de guitarra. A seguir o vídeo de uma das edições anteriores do Rock Brasil 40 Anos.

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados