Com promessa de um “tempero especial”, Paula Toller volta a São Paulo na turnê Como eu quero

Por Marcela Marcos

A música tem o poder de atravessar gerações e embalar momentos diversos: das histórias de amor mais doces aos términos mais amargos. É o que acontece com diversas canções da Paula Toller, afinal, uma hitmaker não seria assim chamada à toa. Uma das faixas mais emblemáticas da cantora – que conquistou o público nos anos 1980, quando estava à frente da banda Kid Abelha – é Como eu quero, que dá nome à turnê mais recente da artista. Neste sábado (7) ela fará, no Tom Brasil, mais um show dessa sequência de apresentações.

Em entrevista à Alpha FM, Paula Toller contou por que essa música é a responsável por fazer com que os shows da turnê sejam “muito emocionais”. “(Como eu quero) É mais do que um grande sucesso, porque tem um significado muito especial para cada pessoa que a conhece. Essa intimidade de uma criação sair do autor e ir para o público marca a vida das pessoas e a minha. No show, eu falo: esse é um momento de celebrar essa conexão entre a gente.”

Outro hit do Kid Abelha que incita conexões – e que conexões! – é Pintura Íntima. “Tanto é, que eu considero quase uma música de Carnaval. Quando as pessoas cantam essa música, elas se soltam, mesmo”, diz. “As pessoas contam histórias bem picantes, já chegam dizendo pra mim ‘eu nem deveria estar te falando isso’ (risos)”. Essa faixa, aliás, guarda uma surpresa para o show do Tom Brasil. Bom, na verdade, era surpresa… mas a Paula adiantou um pouquinho pra gente. “Esse momento vai ter um tempero a mais, com a DJ Marina Diniz, que é uma paulistana quer eu conheci em Nova York”, conta a artista, que promete sacudir o público no sábado!

E quando o assunto é Paula Toller, a jovialidade é um tema recorrente. Aos 57 anos, ela atribui estes ares a uma rotina que conhece bem: “O palco é uma das razões disso, porque, nele, eu me sinto uma criança. É claro que tem muito preparo e muita disciplina, também, mas eu encaro [a jovialidade] como uma sensação, sabe? O tempo passa, as marcas vão ficando, mas há momentos em que você consegue esquecer e aproveitar”.

No repertório da apresentação no Tom Brasil estarão os grandes sucessos da carreira da Paula Toller, tanto solo quanto à frente do Kid Abelha. Aliás, o produtor musical Liminha, que trabalhou com a banda, assina a direção musical do show. “Ele fez parte dos Mutantes e, nessa turnê, também está tocando violão. A gente brinca e faz um Ando Meio Desligado [música dos Mutantes] cheio de improviso.”

Outra versão que faz parte da setlist é para Céu Azul, famosa canção da banda Charlie Brown Jr., que ganhou suavidade na voz da Paula. “Eu adoro Charlie Brown e fiquei muito impressionada quando escutei essa música pela primeira vez. Fiquei pensando em como uma banda com uma atitude agressiva, tão diferente do meu trabalho, era capaz de fazer uma música tão delicada, que mais parece uma Bossa Nova! Fiquei apaixonada pela melodia. É uma coisa que vai direto na emoção”, explica. A turnê Como eu quero já foi vista por mais de 100 mil pessoas em teatros e casas de shows. Como a própria artista define, é uma antologia da carreira dela  – incluindo a música nova, Essa noite sem fim. E já que ela promete estar à vontade para transformar rascunho em arte final, é bom não perder.

SERVIÇO

Paula Toller

Quando: 7 de dezembro, às 22h

Endereço: Rua Bragança Paulista, 1281, São Paulo – SP

Ingressos: entre R$ 64,50 e R$ 245,00 https://bileto.sympla.com.br/

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados