Como “Cowboy Carter” mudou a vida de Beyoncé

Oitavo disco foi lançado em março deste ano.

A carreira de Beyoncé está mais que consolidada na indústria musical atual. Aliás, se ela quisesse largar tudo agora, faria com a certeza de já ter deixado um legado atemporal por seus lançamentos. Contudo, “Cowboy Carter” conseguiu mostrar que a cantora pode conseguir ainda mais – simultaneamente ajudando outros artistas.

Começando do começo, o oitavo álbum de sua carreira já causou antes mesmo de ser disponibilizado. O mundo parou com a confirmação de que a sequência do popular “Renaissance” focaria na música country.

Mesmo com a incerteza de alguns sobre como isso iria soar, “Texas Hold ‘Em” estreou com tudo e tornou Beyoncé a primeira mulher negra em 80 anos a alcançar o primeiro lugar na parada de músicas country da Billboard.

Contudo, em entrevista à Hollywood Reporter, Queen B declarou que as realizações do disco foram além dos resultados comerciais.

“Para mim é muito mais profundo do que os números. Foi uma mudança para toda a minha vida. Poucos meses antes [de Cowboy Carter], eu fui dispensada do meu contrato de gravação e estava nessa trajetória de ter a carreira que sempre sonhei e isso foi uma bomba para mim”, explica ela. “E imediatamente após o lançamento do álbum, meus números sociais dispararam. Desde então, tem crescido constantemente e as pessoas estão me encontrando e encontrando minha música. E tem sido muito legal, porque acho que isso está chegando em um momento crucial para minha carreira.”

Beyoncé x country

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que Beyoncé se lança neste estilo musical. Ainda em 2016, ela fez uma poderosa apresentação no Country Music Association Awards com o hit “Daddy Lessons”, composto no trabalho “Lemonade”.

Abaixo, confira a apresentação:

Sobretudo, enquanto explicava o conceito de “Cowboy Carter”, a cantora deu a entender que passou por dificuldades durante a performance em questão.

“Esse álbum levou mais de cinco anos para ser produzido. Nasceu de uma experiência que tive anos atrás onde não me senti bem-vinda…e ficou muito claro que não fui. Mas, por conta dessa experiência, mergulhei mais fundo na história da música country e estudei nosso rico arquivo musical. É bom ver como a música pode unir tantas pessoas ao redor do mundo, ao mesmo tempo que amplifica as vozes de algumas das pessoas que dedicaram tanto de suas vidas a educar sobre a nossa história musical”, contou, em postagem no Instagram.

“Cowboy Carter” inspirou outros artistas

Além de tudo, o oitavo capítulo musical de Bey ainda ajudou outros artistas negros a não terem medo do country.

Foi o que aconteceu, por exemplo, com o popular Shaboozey, que domina atualmente as principais paradas musicais com o sucesso “A Song Bar”. Sobre ver outros nomes sendo reconhecidos, Beyoncé afirmou:

“Quando você está quebrando barreiras, nem todos estão prontos e abertos para uma mudança. Mas quando vejo Shaboozey destruindo as paradas e todas as belas cantoras country voando para novas alturas, inspirando o mundo, é exatamente isso que me motiva”. A declaração ocorreu ao The Hollywood Reporter.

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados