Como secar com dietas sem industrializados

“Secar” é um termo que usamos para dizer que queremos reduzir a quantidade de gordura corporal. Para alcançarmos este objetivo, temos de fazer uma restrição calórica, isto é, consumir menos energia do que gastamos. Claro que não é tão matemático assim, pois além da restrição calórica, temos que dormir bem, estar com o estresse modulado, ter um bom funcionamento intestinal, entre outros.

Já quando pensamos em industrializados, temos que lembrar que muitas das opções são ricas em gorduras, açúcares, sódio, corantes e conservantes e, por isso, são alimentos que devemos evitar. Este tipo de alimento possui uma alta densidade energética e isso significa que numa pequena porção contém muitas calorias, que são provenientes de gorduras e açúcares. Desta forma, o consumo tem que ser moderado.

“Descascar mais e desembalar menos” é algo que ajuda muito no processo de emagrecimento.

Vamos analisar:

Uma colher (de servir) de arroz branco

+ Uma concha de feijão

+ Um pedaço médio de carne bovina

+ um prato de sobremesa de vegetais folhosos

+ duas unidades de laranja

= 478 kcal

 

Um lanche do Mc Donald’s

+ uma batata média

+ um suco 500ml

= 1000 kcal

 

O ideal é nos organizarmos no final de semana para termos em mãos o que iremos consumir durante a semana. Planejar e preparar os seus lanches intermediários é algo simples que vai te ajudar muito. Além disso, ter uma bolsa térmica para levar as suas frutas e a sua comida, vai te proporcionar praticidade além de economia para se manter com bons hábitos.

Claro que você poderá consumir alimentos industrializados, mas opte por aqueles que vão te proporcionar nutrientes. Uma boa opção são os iogurtes, ricos em cálcio e em proteínas, que geram saciedade e te ajudam a manter a massa muscular e óssea. Mas fuja dos que têm adição de muitos açúcares e corantes! Uma outra opção são os pães integrais que podem ser consumidos com creme de ricota, cottage ou uma pasta de atum feita com maionese, por exemplo.

Então, numa rotina, devemos evitar os industrializados, mas também devemos saber que há boas opções no mercado e, para isso, é importante nos atentarmos aos rótulos! Leia as listas de ingredientes e fuja daqueles alimentos que contêm mais números do que nomes conhecidos – isso já vai te ajudar muito.

Texto da Dra. Vanessa Lobato – nutricionista clínica esportiva (CRN: 19988)  – em parceria com Saúde Minuto

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados