Cuidados com os pets durante a pandemia

Por: Vanessa Rabello  

Ao longo da pandemia, muitas dúvidas podem surgir com os cuidados com os pets, tanto com a saúde, como na higiene. De acordo com a OMS, Organização Mundial da Saúde, não há evidências de que os animais de estimação domésticos possam ser afetados pela Covid-19, mas os cuidados com os bichinhos precisam ter um olhar especial neste momento. 

Segundo a diretora clínica da rede de serviços veterinários, VET Popular, Caroline Mouco, os animais funcionam como fômites, ou seja, embora não contraiam a doença, a superfície da sua pelugem pode carregar o vírus, caso encoste em um lugar infectado. 

De acordo com Caroline, os banhos são fundamentais, mas não é necessário aumentar a quantidade. “Sempre que voltar dos passeios, é importante lavar as patinhas dos animais com sabão neutro, pois além do COVID-19, pode evitar o contato com diversas outras bactérias nocivas ao pet e aos tutores.” 

A diretora complementa que o uso do álcool na pelugem ajuda, mas que é indicado utilizar produtos apropriados para os pets, evitando que possam desenvolver dermatite.  

Eros Luiz de Souza, médico veterinário e professor de Medicina Veterinária da Pontifícia Universidade Católica do Paraná informa que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde Animal e a Associação Mundial de Clínicos Veterinários recomendam que os pets que estão convivendo com seus tutores que estão contaminados devem serem isolados junto ao tutor ou isolados dos tutores contaminados. “Portanto se essa condição existir no domicílio, recomenda-se o isolamento, porém por termos a maioria dos humanos assintomáticos, recomenda-se que a higienização das “patas” seja feita com água e xampu de uso veterinário após o passeio.”  

O distanciamento social durante as caminhadas com os pets também é recomendado da mesma forma que acontece com o aperto de mão ou o abraço entre os humanos. 

Sobre os banhos em petshops, Eros afirma que o banho é uma ótima alternativa para a descontaminação, a questão é que o banhista e o tutor se conectam pelo cão, ou seja, ambos tocam no pet intensamente durante o transporte, banho e imediatamente após o banho. “Então, seria a conscientização do isolamento social aos supostamente contaminados que evitaria a proliferação do vírus, ou seja, evitar o banho em petshop nas condições de isolamento humano amplamente divulgadas pelo sistema de saúde.”  

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados