5 dicas para manter a memória

Sempre esquecemos algo em algum momento, seja um compromisso, uma senha ou as chaves. Mas, à medida que envelhecemos, passamos a nos preocupar se estes esquecimentos podem ser decorrentes de alguma doença da memória, especialmente do Alzheimer.

Uma forma simples de tentarmos diferenciar estas duas situações é notar se estes esquecimentos são pontuais, ou, se são suficientemente frequentes a ponto de atrapalhar nossas atividades cotidianas ou nosso trabalho. Não lembrarmos o nome de algum artista famoso é diferente de não lembrarmos quem nos visitou. Da mesma forma, esquecermos onde colocamos o controle remoto é diferente de guardarmos o objeto na geladeira.

Mas será que é possível cuidarmos da nossa memória? Será que existe algo que possamos fazer para evitar a perda natural que ocorre com o envelhecimento? Sim! E aqui vão algumas dicas do que você pode começar a fazer agora, que certamente te ajudará a cuidar do seu cérebro e da sua cognição:

  • Faça atividades físicas regulares

Fazer atividade física não ajuda somente o seu coração, ajuda também o seu cérebro. Diversos estudos mostram que o exercício físico regular, cerca de 30 minutos e ao menos 5 vezes na semana, previne a Doença de Alzheimer e também ajuda na socialização e interação social. Vale qualquer tipo de exercício, o importante é mexer-se!

  • Cuide da sua alimentação

Uma alimentação rica em frutas, vegetais, peixes, oleaginosas, grãos e cereais, com preferência para alimentos in natura e com menor consumo de carne vermelha e de alimentos ultraprocessados também ajuda a diminuir o risco cardiovascular e traz benefícios para a memória.

  • Estimule seu cérebro

Estudos demonstram que maior escolaridade, desde a infância, diminui o risco de demência na população.  A realização de atividades que estimulem o cérebro e melhorem o foco e a atenção também podem ajudar na melhora da cognição, uma vez que novas sinapses e conexões cerebrais podem ser criadas. Vale a pena aprender a tocar um novo instrumento musical, aprender um novo idioma, pintar, fazer um EAD, ou até mesmo aprender um novo jogo.

  • Controle sua pressão, colesterol, o nível de glicose e evite a obesidade

Controlar os fatores de risco cardiovasculares diminui o risco de termos Alzheimer. Destaca-se, especialmente, um adequado controle pressórico, e manter os níveis de colesterol e açúcar dentro da faixa normal.

  • Não fume e não abuse do álcool

Agora, se mesmo após essas dicas você estiver preocupado com sua memória, recomendo que procure um médico, pois ele fará uma avaliação minuciosa da sua cognição e poderá te dizer se a alteração ocorre em função do processo normal de envelhecimento ou não.

Dra. Daniela Gomez / Geriatra do SBA Residencial / Parceria Saúde Minuto 

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados