“Eu amo pesquisar sobre a vida extraterrestre”, diz Jorge Vercillo

Um dos maiores nomes da Música Popular Brasileira, Jorge Vercillo participou de um bate-papo exclusivo com a nossa jornalista Pamela Espíndola. O músico falou sobre o novo álbum: “Esse novo disco traz uma canção chamada 'Raça Menina' que se tornou algo muito importante para mim. Ela fala sobre a espécie no qual eu vivo, gosto muito de pesquisar sobre vida extraterrestre e, ao pesquisar, ao mergulhar sobre essa pesquisa, eu descobri a raça humana. Olha só que inusitada essa história. Um pouco dessa abordagem de que o nosso povo seria uma espécie surgida de fora do planeta, e que nós estamos caminhando para nos tornarmos únicos mesmo com todas as nossas pluralidades'' afirmou.  

Já em parceria com o filho, Vini Vercillo, o cantor comenta: “O single 'Somos Nós' foi produzido em casa ao lado do Vinícius. Me tornei fã da musicalidade dele. Ele realmente, como os amigos dizem, é uma “ameba” que dorme muito, não quer saber de nada, de estudar muito menos, uma meia ambulante que toca guitarra. Vinícius é um virtuoso a nível de composição e melodia, são surpreendentes além de estar compondo em inglês, falando inglês fluentemente. Mas nós queríamos que essa música fosse em português. Então, eu comecei a ajudar ele a adaptar a canção em português e por aí nasceu 'Somos Nós'. Baseado no que ele escreveu em inglês, eu projetei para o português.”

Perguntado sobre o seu relacionamento com as redes sociais e plataformas de streaming, o compositor responde: “Eu pesquiso muito no YouTube. Toda noite antes de dormir ouço minha família, meus filhos, consumindo o Spotify. Apesar de ter algumas críticas em relação às plataformas que pagam muito mal os artistas, eu acho inovações assim geniais, eu sou fã. E não sou só eu que estou falando, Paul McCartney, no Reino Unido, se uniu com mais de cem artistas para ir ao congresso britânico pleiteando um pagamento melhor, para equilibrar como é a rádio. Porque as rádios pagam um valor equânime e proporcional para o autor, o artista, o músico. A plataforma digital não paga nem o direito do músico. Já sobre as redes sociais o meu Instagram tem uma equipe especial para cuidar disso, então para mim é muito gostoso porque eu coloco o que eu quero, quando eu não estou com tempo eles colocam.”

Confira a entrevista: 

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados