Insumos para fabricação de Coronavac chegam ao Brasil

Chega no Brasil nesta quinta-feira (3), um lote com 600 litros de matéria-prima da vacina Coronavac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Estiveram presentes no aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, para acompanhar a chegada do material, o governador João Doria, ao lado do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, e o secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn.

 A carga de insumos pode virar até 1 milhão de doses de vacinas contra a Covid-19, de acordo com João Doria, e será transportado ao Instituto Butantan, com escolta especial. Essa é a segunda remessa de encomendas do governo estadual com o laboratório chinês. A primeira chegou ao país em 19 de novembro, com as 120 mil doses de vacinas prontas. "Até o final deste mês de dezembro, estaremos aqui recebendo no Aeroporto de Guarulhos mais 6 milhões de doses da vacina, totalizando 7 milhões e 120 mil doses. E, no próximo mês de janeiro, até o dia 15, mais 40 milhões de doses da vacina”, disse o governador para a imprensa.  

A Coronavac, no entanto, está em fase final de testagens no país e aguarda registro e autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para utilização. No final de novembro, o imunizante atingiu o número mínimo de infectados pela Covid-19 necessário para o início da fase final de testes e, a atual etapa permite a abertura do estudo e análise interina de resultados. A expectativa do governo é de que os dados sejam divulgados nas próximas semanas, ainda em 2020.

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados