Livros pop: músicos que viraram escritores

Abril é o mês do autor e dos direitos autorais. Nada melhor do que combinar a literatura à música. Agora é a hora de destacar os astros pop que lançaram biografias, livros de poemas…e até livros infantis!

The English Roses: Too Good to be true (2003) – Madonna

{ galeria 201 }

Madonna viveu anos em Londres. Em seu primeiro livro autoral (As Rosas InglesasTão bom para ser verdade, em tradução livre) ela apresentou uma bela publicação com ilustrações de Jeff Fulviman, contando a história das meninas Charlotte, Amy, Grace e Nicole e seus problemas cotidianos.

Lá no alto, nas nuvens (2005) –  Paul McCartney

{ galeria 200 }

Paul também embarcou no universo infantil, contando a história de Serelepe, um esquilo que deixa a terra de Animália após um incêndio provocado pela vilã Gandolfa. Após muitas aventuras, ele encontra um porto seguro em um local inusitado… Ilustrações de seu parceiro de longa data, o animador e cineasta, Geoff Dunbar.

Neil Young – a Autobiografia

{ galeria 202 }

Lançada em 2012, a publicação escrita pelo canadense Neil é a cara do autor: excêntrica, interessante e totalmente não-linear. Os capítulos abordam fases de sua vida, sem obedecer uma ordem do tempo. Ainda assim, o texto é fascinante, revelando projetos “perdidos” do músico.

Em Busca do Rigor e da Misericórdia – Reflexões de um Ermitão Urbano (2015) – Lobão

{ galeria 203 }

A segunda aventura de João Woerdenbag Filho pelas páginas da literatura é um mergulho nas composições e produção de seu álbum de estúdio O Rigor e a Misericórdia, lançado no formato digital no mesmo ano. Destaque para o trecho em que ele aborda a criação da música Ação Fantasmagórica à Distância, em que ele conta como uma teoria física o colocou mais próximo de seu pai, falecido em 2004.

@lphaFM

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados