Paul McCartney e Lady Gaga conversam sobre depressão e auto-aversão

Por: Nicole Defillo

Todos nós possuímos inseguranças, medos e até mesmo coisas específicas que gostaríamos de mudar em nossa vida e jeito de ser. Esses sentimentos também afetam os atores e cantores famosos, por mais que esses artistas passem a impressão de que sempre estão bem consigo mesmo. Por conta disso, os astros Paul McCartney e Lady Gaga afirmam que já tiveram uma conversa franca sobre depressão e auto aversão.

Em entrevista recente à revista norte-americana GQ, o ex-Beatle, Paul McCartney confirmou que ele e Lady Gaga são amigos próximos e já tiveram uma conversa verdadeira e franca sobre o assunto. Em um certo ponto do bate-papo o entrevistador perguntou a Paul: "Você falou um pouco sobre a depressão que teve depois da separação dos Beatles. Sua saúde mental foi afetada por todo o processo de navegar pela fama e sentir as pressões da indústria musical?"

Por mais que o questionamento fizesse referência aos anos 1960 e 1970, época na qual os Beatles eram um sucesso absoluto e ainda lançavam discos juntos, fez o cantor se lembrar de um momento importante entre ele e Lady Gaga, que aconteceu antes do lançamento do último disco da artista, o 'Chromatica': "Lembro de falar com Lady Gaga uma vez sobre algo que estávamos fazendo juntos – vou citar nomes! – e ela dizia: 'Bom, existe a auto aversão'", revelou o músico. "E eu pensei: 'É a primeira vez que ouvi alguém falar disso'. E ela estava no topo, super popular e tudo que ela fazia era hit, mas ela estava falando de auto aversão".

Em uma tentativa de exemplificar o sentimento que o assolou para a amiga, Paul disse: "Entendo o que quer dizer, mas não permito isso. Não aceito. Não vou descer essa ladeira. Mas, entenda, toda vez que escreve uma canção, você diz que é uma porcaria, que é terrível, que pode ficar melhor", afirmou. "E, às vezes, alguém, que você respeita, dirá que está ótima, que não precisa se preocupar, e te mostrará um ponto de vista que você não considerou e você vai concordar".

Lady Gaga e a depressão

Durante grande parte da sua vida, Gaga lutou e ainda batalha contra depressão, autoflagelação e alguns problemas mentais graves. Durante uma entrevista com a Oprah em janeiro deste ano, a artista revelou que em vários momentos precisou bater de frente com ela mesma, já que durante uma década resistiu a necessidade de tratamento, até que um dia seu corpo falhou: "Eu estava no sofá, Oprah. Eu não conseguia me mexer. Meu corpo inteiro começou a formigar, depois ficou entorpecido. Fui levada ao hospital gritando: 'Por que ninguém mais está entrando em pânico?'", contou.

“Eles trouxeram um psiquiatra e eu disse: 'Você pode me dar um médico de verdade?'”, ela disse. “Depois que começamos a conversar, ele percebeu o que tinha acontecido comigo e prescreveu medicamentos que eu tomei, relutando, a princípio. Ele se tornou meu psiquiatra e montou uma equipe que cuidou de mim, assim 'arrumamos' todas as coisas", relatou Gaga.

Além das medicações e tratamentos prescritos, a cantora acredita muito nas sessões de terapia que a ajudaram a entender alguns sentimentos: "Vamos dizer que estou chateada. Então eu pergunto por que estou chateada? Anoto todas as razões e depois verifico os fatos. Se a emoção de se sentir chateada se encaixar nos fatos, vou para a próxima etapa: 'Que ação vou tomar agora para resolver esse problema?' Então, se estou chateada por sentir dores, vou tomar minha medicação que vai me ajudar. Vou falar com um amigo ou meu médico e dizer que não estou me sentindo bem. Vou tentar chegar ao cerne da questão que existe dentro de mim e exprimi-la, fazer o trabalho cognitivo'”, explicou.

Durante a conversa, tanto com Paul e Oprah, Lady Gaga fez questão de reafirmar e frisar que a depressão é uma doença que não é brincadeira, e que pode afetar qualquer pessoa independentemente da idade, classe social, profissão e etnia.

spot_img

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados