Raspar a língua: método é realmente eficaz para a higiene bucal?

O método de raspagem da língua é uma técnica cada vez mais comum e defendida por inúmeros profissionais da saúde bucal. A ação de raspar a língua é uma maneira de remover partículas extras – inclusive as que causam mau hálito – da superfície da língua. E, vale lembrar que a nossa língua é a porta de entrada para o sistema digestivo, por isso, uma boa digestão auxilia na absorção dos nutrientes e evitar a sobra de resíduos alimentares. Confira alguns dos benefícios encontrados por quem cria o hábito de raspar a língua pela manhã: 

Melhora o paladar: alguns estudos defendem que a língua poderá ser capaz de distinguir melhor os gostos, sabores, sensações que a comida proporciona; 
Remove as bactérias: Pesquisadores descobriram que usar um raspador de língua duas vezes por dia durante sete dias reduziu a incidência de bactérias que causam mau hálito e cáries;
Melhora a aparência da língua: o acúmulo de resíduos em excesso faz com que a nossa língua fique com uma camada branca, a conhecida saburra;

A ideia é que a pessoa utilize um raspador de língua aliado à escova de dentes durante a higiene bucal, sem substituir um ou outro. Segundo especialistas, o uso da própria escova de dentes na língua não é uma ação eficaz, já que foi descoberto que o raspador remove 30% mais compostos de enxofre voláteis do que uma escova com cerdas macias. A técnica também estimula a produção de saliva, responsável por manter a lubrificação da boca, além de facilitar a gustação e mastigação. 

Para, então, fazer a raspagem de língua, é necessário utilizar a ferramenta correta: o raspador de língua. Hoje em dia, no mercado, é possível encontrar os feitos de plástico, cobre e aço inoxidável, com preços que vão de R$ 19 a R$ 60. A limpeza dos raspadores dos três tipos deve ser com água corrente e sabão.  

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados