Teatro: “O Falcão Vingador” com Maria Clara Gueiros, estreia nesta sexta em SP

No Dicas de Teatro, você confere os destaques do universo do teatro e fica por dentro das peças que estão em cartaz em São Paulo. Tudo isso, através de entrevistas exclusivas e coberturas especiais. Confira abaixo os destaques do universo do teatro dessa semana!

O Falcão Vingador:

O sonho de voar do homem e a expectativa dos pais diante dos filhos povoam a peça "O Falcão Vingador", tragicomédia de Luccas Papp, que também atua ao lado de Maria Clara Gueiros. A montagem ganha contornos focados no realismo fantástico com direção de Ricardo Grasson.

A trama se passa no topo do precipício mais alto da pequena cidade de “Ferradura”. Lúcia (Maria Clara Gueiros), uma mulher de meia-idade de comportamento espalhafatoso, chega no local com seu filho Victor (Luccas Papp). O tímido rapaz tem apenas uma missão naquele momento: saltar da montanha com uma asa de pano nas costas projetada duas décadas antes. Seu objetivo é provar ao povo que seu falecido pai e idealizador da missão era um gênio e não um suicida.  Lúcia está extasiada com esse evento, mas o garoto parece se sentir pequeno para o fardo que lhe foi dado para carregar.

Inclusive, em entrevista exclusiva à Alpha Maria Clara Gueiros falou sobre a importância do tema. Segundo ela, a peça traz diversas reflexões sobre a relação entre pais e filhos. A estreia está agendada para essa sexta-feira, dia 15, no Teatro Nair Bello, em São Paulo.

Serviço:

Sexta e Sábado às 21h00, Domingo às 19h00

16 de Julho a 28 de Agosto

Teatro Nair Bello – Rua Frei Caneca, 569 – 3º Piso, Shopping Frei Caneca, São Paulo – São Paulo

Ingressos: https://bileto.sympla.com.br/event/74573/d/145820/s/953211 

 

Nova temporada de Assassinato para Dois:

Se você ainda não assistiu essa comédia musical que é sucesso de público e crítica, programe-se! De Kellen Blair e Joe Kinosian o musical, Assassinato para dois,  é uma comédia de suspense policial, inspirada na narrativa de Agatha Christie.  Escrito para dois atores, cantores e pianistas excepcionais, faz a plateia acompanhar atentamente os acontecimentos, rindo em vários momentos, ficando extasiada em outros e, sobretudo, se entretendo com o crime que acontece numa festa, onde todos envolvidos são suspeitos. 

Com direção de Zé Henrique de Paula e direção musical de Fernanda Maia, a montagem brasileira traz Thiago Perticarrari como o policial que investiga esse assassinato e Marcel Octavio, que assume o papel de todos os suspeitos e outros personagens que permeiam a história. O piano é elemento precioso e indispensável nessa trama.

Serviço:

Teatro Raul Cortez (513 lugares)

Rua Dr Plínio Barreto, 285

Informações: 3254-1631

Bilheteria: terça a quinta das 14h às 20h; sexta, sabado e domingo das 14h até o início do espetáculo.

Aceitamos todos os cartões de débito e crédito. Não aceita cheque.

Ar-condicionado e acesso para cadeirantes.

Temporada até 28 de agosto 

 

Morte e Vida Severina:

A mais popular obra de João Cabral de Melo Neto retorna ao Teatro Tuca, local em que estreou, em 1965. A nova montagem recebe a direção de Elias Andreato e reúne, no palco, 13 jovens talentos de várias cidades do Brasil, principalmente do Nordeste, e cinco músicos, que darão tom às composições de Chico Buarque, sob a direção musical de Marco França.

A produção do espetáculo é da Morente Forte Produções Teatrais e envolve uma equipe renomada de criativos. O cenário tem a assinatura do artista que nos deixou recentemente, Elifas Andreato; os figurinos, de Fábio Namatame; desenhos de luz de Elias Andreato e Júnior Docini;  desenho de som, de Marcelo Claret; e direção de movimento, Roberto Alencar.

A ideia de produzir Morte e Vida Severina partiu de um sonho da dramaturga e produtora Célia Forte que, aos 16 anos, assistiu a peça no extinto Teatro Markanti. E a realidade se fez. “Trazer à baila, nesse momento, a poesia de João Cabral de Melo Neto e as composições de Chico Buarque, num Brasil com tantos ´brasis´, é tão necessário e forte, tão necessário e poético, tão necessário e seco e tão necessário e vivo”, acredita Célia Forte. Se esse espetáculo marcou a vida da dramaurga e produtora, a ponto dela ter certeza, ainda na adolescência, que “queria fazer isso da vida”, o diretor do espetáculo, Elias Andreato, tem uma forte relação com o autor. “Fiz minha estreia no teatro amador com a peça O Rio, de autoria de João Cabral de Melo Neto. Essa montagem de Morte e Vida Severina reúne um elenco de jovens talentosos e uma equipe de ´fazedores de arte´ comprometida em criar um espetáculo emocionante em sua essência”, conta Andreato. 

Serviço:

TUCA

Rua Monte Alegre 1024, Perdizes, São Paulo

Sexta e sábado: 21h

Domingo: 19h

Ingressos:

Sexta-feira – R$ 80

Sábado e domingo – R$ 100

 VENDAS: https://bileto.sympla.com.br/event/71954/d/129792/s/809556

Ou nas bilheterias do TUCA.

TEMPORADA ATÉ 24 DE JULHO

Todas as últimas sextas-feiras haverá sessão de Libras.

 

Amor por Anexins:

Na história, o personagem Isaías, interpretado por Claudio Lins, o “Velho Solteirão” é obcecado por anexins (ditados populares) e quer se casar com Inês, Mariana Gallindo, uma jovem e pobre viúva que não se conforma em ser escolhida para ser a esposa desse solteirão. Cabe apenas a Inês aceitar a proposta de Isaías.  

O espetáculo é construído por meio de jogo de palavras e ditados populares, promovendo uma reflexão bem-humorada sobre o amor, o dinheiro e o casamento por conveniência. 

Os atores cantam o repertório popular brasileiro dos anos 1950 acompanhados pelo piano de Jonatan Harold, que assina a direção musical e sopros de Bia Pacheco.

Para o ator Claudio Lins, “Montar Amor por anexins era um projeto antigo do Elias Andreato. E foi muita sorte tê-lo conhecido no ano passado, quando conversamos e contei-lhe do meu fascínio pela linguagem do Teatro de Revista. Montar um texto do Artur de Azevedo é, para mim, um sonho realizado. Além do mais, é a oportunidade de mostrar para o público uma faceta minha que poucos conhecem: a comédia! ” E a atriz Mariana Gallindo resume como: “Desejo, realização, alegria e gratidão.”

Em entrevista exclusiva para Alpha, Claudio Lins e Mariana Gallindo revelaram sobre os desafios de interpretar os ditados populares e sobre o processo de preparação.

Serviço:

Sexta e Sábado às 20h00, Sábado e Domingo às 18h00

15 de Julho a 21 de Agosto

Teatro Eva Herz SP (SP) – Av. Paulista, 2073 – Conjunto Nacional., São Paulo – São Paulo

Ingressos: https://bileto.sympla.com.br/event/74657/d/146442/s/958261

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados