Quem foi que disse que roqueiro não faz samba?

Por Marcela Marcos

Versatilidade: é isso que Erasmo Carlos vem mostrar em São Paulo nesta sexta-feira, no Blue Note, em duas apresentações: a primeira delas, mais intimista – piano e voz -, traz os grandes sucessos da extensa carreira dele. Mas o palco da casa de shows é também o primeiro paulistano a receber um novo experimento do Tremendão. É lá que o cantor e compositor de 78 anos apresenta o novíssimo álbum: Quem foi que disse que eu não faço samba?.

Em entrevista à Alpha, ele contou o motivo do título que é, no mínimo, curioso. "Eu sempre fiz samba, mas ninguém nunca reparou. E, quando eu despertei para a música, por volta de 1957, foi tudo junto, rock'n'roll e Bossa Nova. Mas eu não tive acesso à turma do samba; foi o rock que abriu as portas pra mim." O público e a crítica podem até não ter notado, mas o artista já bebia, desde criança, na fonte do ritmo musical brasileiríssimo. As referências dele são o samba de rua – o menino Erasmo tocava surdo em um bloco de Carnaval da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro – e os sambas-enredos de escolas como Unidos da Tijuca e Salgueiro. Já dos "sambistas do rádio", como ele próprio menciona, as referências são os artistas Lúcio Alves e Dick Farney.

Do vasto repertório do rei do rock brasileiro, de mais de 620 músicas, vários sambas surgiram e foram interpretados em outras vozes – na dele, mesmo, apenas "Coqueiro Verde" e "Cachaça Mecânica" fizeram sucesso. “Sou um compositor de música brasileira, independentemente do ritmo”, afirma.

O show do Blue Note será uma grande oportunidade para que o público o veja a todo vapor. "Quem for, vai me assistir com o peito aberto, fazendo o que talvez seja a coisa que eu mais gosto de fazer, que é cantar meus sambas, porque eles têm uma levada de rock e as letras são bem-humoradas", garante o artista. Agora, como fazer para “virar a chavinha” entre uma apresentação e outra, tão diferentes entre si? Pela resposta dele, até parece simples: “É só parar um pouquinho e a adrenalina faz o resto (risos)”. Então, fica o convite!

SERVIÇO

Blue Note SP apresenta Erasmo Carlos

Sexta-feira, 22 de novembro

Horários:

Abertura da casa – 19h

Primeira sessão – 20h

Segunda sessão – 22h30

Ingressos

Premium: R$240 inteira / R$120 meia

Lounge: R$180 inteira / R$90 meia

Vendas

Pela internet, no site da Tudus: https://checkout.tudus.com.br/blue-note-sao-paulo-erasmo-carlos/selecione-seus-ingressos

Bilheteria oficial – Blue Note São Paulo

Endereço: Avenida Paulista, 2073, Consolação (2º andar)

spot_img

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados