WELLNESS

Conheça os benefícios da aromaterapia

Prática pode ajudar no tratamento contra a ansiedade e a depressão

Por: Nicole Defillo
26/01/2021 - São Paulo

aromaterapia

Você sabe o que é aromaterapia? Essa é uma técnica de cura milenar que aposta no tratamento a base de diferentes óleos essenciais. O mais interessante é que eles podem atuar tanto para a melhora do emocional quanto do corpo. 


De acordo com a aromaterapeuta e consultora em Feng Shui, Cristiane Mazará,   a aromaterapia é a ciência que estuda as propriedades medicinais das plantas aromáticas, ou seja, utiliza os óleos essenciais, que são extraídos de sementes, folhas, frutos, troncos, flores, resinas e raízes, para tratar desconfortos físicos, emocionais, mentais e, até mesmo, no campo mais sutil, espiritual. 


Além disso, a profissional afirma que a terapia possui alguns princípios básicos, e que antes de iniciar o tratamento é necessário entender melhor quais são eles. “Podemos destacar o respeito ao meio ambiente, uma vez que há óleos que necessitam de toneladas de flores para se extrair um litro. Hoje, a principal preocupação dos profissionais envolvidos nesta área é com o uso seguro e sustentável, usando como lema: menos é mais”. 


Cristiane explica que o tratamento possui diversos benefícios, como fortalecedores das nossas defesas naturais, antimicrobiana, anti-inflamatória, expectorante, digestiva, além de agir no nível psíquico por sua ação relaxante ou estimulante. E acredite, os pontos positivos não param por aí. “De forma resumida podemos dizer que ajuda a tratar indigestão, problemas respiratórios, dores de cabeça, musculares e articulares, dor de dente, sintomas da TPM, menopausa, inflamações, infecções, falta de concentração, estresse, depressão, ansiedade, rejuvenescimento da pele e muitos outros”, afirma a aromaterapeuta.


Para muitas pessoas, a escolha dos óleos essenciais parece ser aleatória e até mesmo “sem sentido” mas, Cristiane garante que não é bem assim. “A aromaterapia é uma prática que respeita a individualidade de cada ser. Há uma infinidade de aromas, com propriedades terapêuticas bem parecidas, mas o mesmo óleo essencial traz respostas diferentes para cada pessoa, sendo assim, a melhor forma de escolher um óleo essencial é se consultando com um profissional qualificado para verificar qual a melhor forma de uso, tempo, segurança, escolha do aroma”.


Apesar dos benefícios, a prática possui contra indicações como qualquer outro tratamento. As pessoas hipertensas, por exemplo, não podem usar óleos essenciais com ação hipertensora. Já os óleos cítricos têm ação fotossensível,  e deve-se evitar a exposição ao sol após o uso. Outra contra indicação é para mulheres grávidas, principalmente nos três primeiros meses de gestação, crianças menores de 3 anos, cardíacos e pessoas que fazem uso de medicação contínua.


“A melhor forma de escolher um óleo essencial para tratar as dores emocionais é inalando-o e sentindo como seu corpo responde a ele, além de observar sua composição para verificar se o paciente pode ou não usar”, afirma Cristiane. A dica da profissional é simples e deve ser praticada sempre para fazermos um uso seguro da terapia. 

Veja também

Governo de SP anuncia vacinação para grupo de comorbidades
CORONAVÍRUS

Governo de SP anuncia vacinação para grupo de comorbidades

Gestão também informou sobre a imunização de funcionários do setor de transporte

20/04/2021 - São Paulo

imagem divulgação
ALPHA SOCIAL

Ação da Cidadania ajuda mais de 22 milhões de brasileiros

ONG já distribuiu 45 mil toneladas de alimentos

20/04/2021 - São Paulo

Enxaqueca: saiba como lidar
WELLNESS

Enxaqueca: saiba como lidar

Dores de cabeça frequentes atingem cerca de 30 milhões de brasileiros

20/04/2021 - São Paulo