MÊS DA MULHER

Infarto Feminino pode ser silencioso e sem os sintomas comuns aos homens

Campanha alerta mulheres para prevenção indícios da doença

Por: Vanessa Rabello
17/03/2021 - São Paulo

infarto mulheres

Diferentemente dos sintomas clássicos, o infarto feminino por muitas vezes pode ser silencioso, apresentando cansaço, falta de ar, tontura, dor no estômago ou somente na mandíbula.


Mais letal do que o câncer de mama, levando a óbito oito vezes mais do que a doença, o número de vítimas tem crescido por falta de conhecimento dos sintomas.


Pensando neste cenário, a Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, SBHCI, lançou no mês de novembro de 2020 a campanha “Mulheres também infartam”.


Segundo a doutora Viviana Guzzo Lemke, cardiologista intervencionista da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, o objetivo da campanha é chamar a atenção da população e dos profissionais da saúde, levando informações com o intuito de melhorar a qualidade de vida das mulheres.


Ainda segundo a médica, as mulheres com infarto apresentam maior mortalidade hospitalar do que os homens. “As mulheres costumam demorar mais para chegar no hospital, retardando o diagnóstico e o início do correto tratamento, isto tem a ver com a baixa consciência da doença, razões socioculturais e até financeiras.”


Entre as causas do infarto, são comuns tanto para homens quanto para mulheres, em que ocorre por obstrução de uma artéria que não leva oxigênio para o músculo do coração e sobre o ponto de as células morrerem por falta de oxigênio. “Contudo o infarto pode também ocorrer sem ter doença obstrutiva e isto é bem mais comum nas mulheres. Nestes casos o infarto pode ser causado por espasmo, dissecção da artéria coronária e até mesmo por estresse, a famosa doença do coração partido ou doença de Takotsubo e ainda 1 em 8 mulheres tem causa indeterminada do Infarto”, informa Viviana.


Dentro da campanha, há um jingle como forma de motivar as pacientes a se cuidarem, cantado pela médica anestesista e cantora, Rosa Avilla. “A canção é apenas um braço da campanha, E foi feita do meu coração emocional para o coração anatômico e real das mulheres. É claro que por meio dela procuramos alcançar mais e mais mulheres para que reflitam sobre as suas vulnerabilidades, para que reflitam que é preciso voltar o olhar para si e para a sua saúde , e mais especificamente a do coração”.


A doutora conta que assim que recebeu o convite pensou em suas experiências pessoas e queria que ficasse digno para todas as mulheres e que a letra surgiu de forma espontânea e genuína. “Pensei nas mulheres guerreiras que pegam na vassoura e na espada para matar um leão a cada dia. E quem cuida delas?”.


Controlar a hipertensão, diabetes, tabagismo, colesterol alto, obesidade, sedentarismo e manter a alimentação equilibrada são fatores indispensáveis para afastar as possibilidades das doenças do coração.

Veja também

Governo de SP anuncia vacinação para grupo de comorbidades
CORONAVÍRUS

Governo de SP anuncia vacinação para grupo de comorbidades

Gestão também informou sobre a imunização de funcionários do setor de transporte

20/04/2021 - São Paulo

imagem divulgação
ALPHA SOCIAL

Ação da Cidadania ajuda mais de 22 milhões de brasileiros

ONG já distribuiu 45 mil toneladas de alimentos

20/04/2021 - São Paulo

Enxaqueca: saiba como lidar
WELLNESS

Enxaqueca: saiba como lidar

Dores de cabeça frequentes atingem cerca de 30 milhões de brasileiros

20/04/2021 - São Paulo