Além do Brasil: Bring Me The Horizon anuncia mais shows na América do Sul

Divulgando o novo álbum "Post Human: Nex Gen", banda passará pela Argentina, Chile e Colômbia, além da capital paulista

No fim de abril, o Bring Me The Horizon anunciou seu retorno ao Brasil. Em sua maior apresentação solo da história, a banda britânica subirá ao palco do Allianz Parque, no dia 30 de novembro, em São Paulo. Motionless In White, Spiritbox e The Plot In You ficarão responsáveis pela abertura. Ingressos seguem à venda na Eventim.

Fato é que, até então, essa era a única data em território sul-americano. Contudo, nesta quinta-feira (13), o grupo confirmou que, no início de dezembro, excursionará também na Argentina, Chile e Colômbia, divulgando o mais novo álbum “Post Human: Nex Gen”.

Aliás, no caso dos novos compromissos, o The Plot In You será a única atração convidada. Veja o itinerário:

  • 30/11 – Allianz Parque, São Paulo, Brasil
  • 02/12 – Movistar Arena, Santiago, Chile
  • 08/12 – Movistar Arena, Buenos Aires, Chile
  • 11/12 – Movistar Arena, Bogotá, Colômbia

Curiosamente, em sua passagem mais recente por aqui, em 2022, o Bring Me The Horizon não havia incluído a capital argentina. Assim, a última vinda ao país é datada de 2019.

Na ocasião, tocaram nas edições do Knotfest Chile, Brasil e Colômbia – festival criado pelo Slipknot. Também realizaram alguns sideshows, como uma performance esgotada na Vibra São Paulo, capital paulista.

O que esperar dos shows do Bring Me The Horizon?

Em suma, o show na capital paulista será especial por uma série de motivos. Em primeiro lugar, como mencionado, será a maior apresentação solo de toda carreira da banda – desconsiderando festivais. Até então, o recorde era de uma performance realizada em 2022, no Palacio de los Deportes, no México, para cerca de 22 mil pessoas. O esperado é que, desta vez, ao menos 40 mil pessoas assistam aos britânicos.

Também marcará o primeiro compromisso do grupo por aqui após a saída do tecladista e produtor Jordan Fish. Em sua primeira passagem por território nacional, em 2011, o integrante ainda não fazia parte da formação, mas em 2016, 2019 e 2022, marcou presença. Ele ficou conhecido por participar da ascensão do BMTH ao mainstream, a partir do disco “Sempiternal” (2013).

Ademais, a banda sempre teve uma preocupação com a narrativa abordada em seus trabalhos. Agora, isso aparece ainda com mais força. Os shows mais recentes trouxeram uma grande produção de palco, relacionada ao conceito distópico da fase “Post Human” – que recebeu seu primeiro trabalho, “Survival Horror”, em 2020, e que ganhou a segunda parte, “Nex Gen”, em maio.

Fogos, projeções temáticas e uma plataforma, por exemplo, compõem a performance. Uma intro, proferida pela personagem Eve dando boas vindas à “Post Human Experience”, também é transmitida no início.

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados