Dia dos Pais: 3 pais e filhos que compartilham o amor pela música

A conexão entre pais e filhos frequentemente transcende os laços familiares, encontrando novas dimensões nas expressões artísticas, como a música. No mundo dos sons e melodias, muitos pais e filhos compartilham não apenas o sangue, mas também o talento e a paixão pela arte. Essa herança musical, transmitida de geração em geração, cria uma sinergia única onde o aprendizado vai além das palavras e se manifesta nas notas e harmonias.

O Dia dos Pais, que está chegando daqui duas semanas, é também um momento para refletir sobre essas parcerias artísticas que enriquecem tanto a vida familiar quanto a cultura musical. Assim sendo, a Alpha separou alguns pais e filhos famosos da indústria que partilham essa conexão musical.

 

Confira abaixo 3 pais e filhos que se destacam na música;

 

Bob Dylan e Jakob Dylan

Bob Dylan não era apenas um cantor. Ele foi um autor, pintor e compositor poético. Este último lhe rendeu o Prêmio Nobel de Literatura em 2016. Isso é enorme, porque Dylan foi o primeiro músico a fazer tal coisa, transformando e inspirando outros artistas da indústria. Sem dúvida, suas letras são mais do que cativantes, e sim poderosas, filosóficas e podem resistir ao teste do tempo.

Durante a década de 1960, a música de Dylan foi vista como um apelo aos movimentos anti-guerra e pelos direitos civis da época. “Blowin’ in The Wind” e “The Times They Are a-Changing” são normalmente citados como exemplos de canções políticas que realmente mudaram a forma como alguns americanos pensavam.

Embora Jakob Dylan possa não ser tão lendário quanto seu pai, ele construiu uma carreira magnífica por mérito próprio. Ele é o vocalista da banda The Wallflowers, que lançou um total de seis álbuns juntos. A revista Rolling Stone incluiu sua música “One Headlight” como número 58 em sua lista das 100 melhores músicas pop.

 

Will Smith e Jaden Smith 

Hoje em dia, Will Smith é muito mais conhecido por suas habilidades de atuação. Ele conquistou algumas indicações ao Globo de Ouro e ao Oscar, sem nunca ter vencido. Mas, você sabe o que ele ganhou? Grammy. Quatro para ser exato. Não vamos esquecer que Will Smith começou sua carreira como um artista musical extremamente popular. Afinal, ele iniciou como MC da dupla de hip hop “DJ Jazzy Jeff e The Fresh Prince”, que popularizou através do seriado protagonizado por ele “Um Maluco no Pedaço”.

Depois que o grupo foi descoberto por Russell Simmons e Jive Records, o cantor ganharia dois Grammys e outros dois por seus empreendimentos solo. Com 19 anos, seu filho, Jaden Smith, já tem seu single, “Icon”, certificado com ouro pela RIAA. O jovem começou na indústria cinematográfica e lentamente transferiu grande parte de seus esforços para a música, adotando uma abordagem um tanto oposta ao sucesso de seu pai. Por outro lado, Willow,  a filha de Will também já está com o nome marcado no universo musical, inclusive com um sucesso que superou 1 bilhão de reproduções no Spotify.

 

Paul McCartney e James McCartney

Sir James Paul McCartney é um dos nomes mais icônicos e importantes da história da música universal. Os Beatles são comumente vistos como a banda mais influente que já aconteceu na música. Assim, conseguiu: duas indicações ao Hall da Fama do Rock and Roll (uma vez por ser membro dos Beatles e outra por seus esforços solo), co-escreveu ou escreveu 32 músicas que alcançaram o primeiro lugar na Billboard Hot 100, foi nomeado cavaleiro por seus serviços à música, 18 vezes vencedor do Grammy e muito mais. Sem dúvida, uma lenda certificada.

Portanto, é uma surpresa saber que seu único filho, James McCartney, estava ansioso para entrar na indústria musical sem usar o sobrenome do pai. A certa altura, ele usava o apelido de “Light”. Depois de colaborar com seu pai nos álbuns “Flaming Pie” e “Driving Rain”, ele eventualmente abraçaria o nome da família e faria os álbuns “Me” e “Blueberry Train”.

spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados