Dia da Mentira: quatro farsas do mundo da música

Data é comemorada no dia primeiro de abril; entenda a origem e veja algumas das lendas envolvendo artistas da música

Neste dia 1º de abril, é comemorado o Dia da Mentira. No Brasil, a tradição aparentemente começou em 1828, com a publicação do jornal mineiro “A Mentira”. Aliás, na edição de estreia, o veículo destacou em sua capa uma notícia falsa anunciando o falecimento de Dom Pedro I. Assim, começaram as brincadeirinhas e pegadinhas costumeiras.

Contudo, as mentiras não são restritas somente à data. É comum que boatos e lendas em diferentes facetas, como no universo da música, se espalhem e tomem grandes proporções em muitas épocas do ano. Pensando nisso, separamos quatro farsas relacionadas ao tema.

Vinda de Daft Punk ao festival Planeta Terra

O Daft Punk veio apenas uma única vez ao Brasil, em 2007. Assim, em 2010, surgiram rumores de que o duo realizaria uma pequena participação surpresa no festival Planeta Terra, que aconteceu no Playcenter, em São Paulo, em novembro daquele ano. Tudo indicava que os músicos apareceriam no show do Phoenix, já que haviam colaborado com a banda nesse sentido pouco tempo antes em Nova York, nos Estados Unidos. No entanto, nada aconteceu.

Pink Floyd x O Mágico do Oz

Na internet, há uma teoria de que as músicas do álbum “The Dark Side of The Moon”, lançado pelo Pink Floyd em 1973, são sincronizadas com as cenas do filme “O Mágico de Oz” (1939). Há até vídeos comprovando as similaridades no YouTube e exibições em salas de cinema unindo as duas coisas. Porém, Roger Waters negou que a coincidência tenha sido intencional. “Pode até funcionar, mas isso não veio de nenhum de nós. Não tem nada a ver com ninguém do Pink Floyd ou qualquer pessoa que gravou o álbum ou alguma música. É algo que outra pessoa pensou, uma coincidência”, disse no podcast de Joe Rogan.

Jack White e Meg White

Conforme o Loudwire, no início da carreira, os membros do White Stripes alegavam que eram irmãos. Logo no início dos anos 200, então, saiu a notícia de que, na verdade, eram ex-cônjuges. “Quando eles são irmão e irmã, você pensa: ‘ah, isso é interessante.’ Você se preocupa mais com a música, não com o relacionamento”, explicou o cantor à Rolling Stone.

Inspiração de “In The Air Tonight”

Nasceu uma teoria de que “In The Air Tonight”, clássico de Phil Collins, teve uma inspiração um tanto quanto macabra. Supostamente, a letra abordava o dia em que o cantor testemunhou um homem pedindo ajuda enquanto se afogava e sendo ignorado. Mas o conteúdo não tem nada a ver com a situação.

“Quando eu estava compondo isso, estava me divorciando. A única coisa que posso dizer sobre isso é que obviamente mostra raiva, o lado raivoso ou o lado amargo de uma separação. Isso torna tudo ainda mais cômico quando ouço essas histórias, que começaram há muitos anos, especialmente na América”, contou para a BBC.

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados