Dia Nacional do Choro: seis lugares para curtir a música em São Paulo

O 25º aniversário do Dia Nacional do Choro é nesta terça-feira (23). Quando a data foi instituída, no ano 2000, acreditava-se que Pixinguinha, um dos expoentes do gênero, havia nascido naquele dia. Mais tarde, porém, pesquisas comprovaram que o músico nasceu em 4 de maio. Apesar disso, o marco continuou no fim de abril.

Há pouco mais de um ano, aliás, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) declarou o choro Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. Graças às tantas rodas pelo país, que imortalizam e renovam o legado de Jacob do Bandolim, Chiquinha Gonzaga, Joaquim Callado e tantos outros.

Por conta da ocasião especial, a Alpha FM listou opções de lugares para quem curte o gênero musical em São Paulo. Contamos com a consultoria de Henrique Araújo, professor da Escola de Choro de São Paulo.

Aliás, o endereço da Rua Belmiro Braga, 164, na Vila Madalena, terá nesta terça show do grupo Água de Vintém com participação do violonista João Camarero para comemorar o Dia do Choro. A Escola de Choro abre as rodas às quintas-feiras, entre 19h e 23h.

Às segundas-feiras, a partir das 19h30, os “chorões” curtem o ritmo no Requinte Vinho Bar, também conhecido como Bar do Bacalhau e Chorinho da Bovero (Av. Prof. Alfonso Bovero, 560, no Sumaré).

Outro point do choro paulistano é o Consulado do Choro (Rua General Osório, 31, na Santa Ifigênia) todos os sábados de manhã. O som começa às 9h00. Também aos sábados, um ponto de encontro é a Praça Benedito Calixto, em Pinheiros.

Seguimos por Pinheiros, onde está o bar Ó do Borogodó (R. Horácio Lane, 21) com programação de quarta a domingo. O roteiro termina no Estúdio do Silvinho (Rua Capital Federal, 186, Sumaré), onde Izaias do Bandolim comanda a roda na última sexta-feira de cada mês.

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados