Práticas espiritualistas ajudam no combate ao estresse e inflamações

Você já se perguntou sobre o que é a espiritualidade?

Muitas pessoas desconhecem a espiritualidade fora de um contexto de religiosidade.

A religião é uma das formas de se alcançar a espiritualidade, mas não é a única.

Levei muitos anos para descobrir isso.

Gandhi ensinava a compaixão genuína que existe dentro de cada um de nós e que está disponível para ser acessada. A espiritualidade é acessar esse amor que existe em tudo e em todos. Alguns autores chamam de centelha divina ou uma fagulha de luz que faz parte de um todo, é como se fosse uma luz única e indivisível que se personifica e se individualiza em nós. Assim se forma o ego, que é a forma como nos apresentamos neste mundo para sermos contribuição de alguma forma uns aos outros e que, na realidade, é uma única energia ou única consciência. Por isso que as ações que fazemos reverberam também em nós mesmos.

Ganhamos um corpo denso para expressar o nosso amor e termos a oportunidade de viver o ser espiritual que somos nessa experiência humana. Pois somos seres espirituais vivendo experiências humanas e não seres humanos que de vez em quando vivem experiências espirituais.

A espiritualidade está no trivial do dia a dia, na forma como nos relacionamos com o mundo e com as pessoas ao nosso redor. Não é algo fora nem longe de cada um de nós, é algo que vem de dentro para fora.

E se você está se perguntando por que acessar a espiritualidade, saiba que existem inúmeros benefícios para sua vida. 

A mini cartilha explicativa de espiritualidade na prática clínica traz um estudo que avaliou 1718 pessoas e mostrou que pessoas que fazem práticas espirituais apresentaram menores reações agudas ao estresse e menores marcadores de inflamação no corpo: IL6, alfa globulina, d-dímero e leucócitos polimorfonucleares.

Além disso, há mais de 800 estudos mostrando que práticas espirituais levam a uma maior saúde mental, bem-estar psicológico, satisfação com a vida e menos pensamentos e comportamentos suicidas e uso de drogas ilícitas.

Incluir práticas espirituais na sua rotina não requer fazer parte de uma religião, nem mesmo acreditar em Deus. A meditação no silêncio é uma das formas de se conectar com essa compaixão e amor genuíno e verdadeiro que existem dentro de nós.

É uma forma de lembrar que há forças que regem esse universo e a natureza. E que nós fazemos parte dessa natureza.

Práticas espirituais diárias nos fazem relembrar nossa própria natureza divina, independente do que esteja acontecendo ao nosso redor.

Gratidão por ter lido até aqui!

Dra. Cris Chaves | Radio-oncologista e Médica Integrativa – Em parceria com Saúde Minuto

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados