Oscar: como começou a parceria entre Leonardo DiCaprio e Martin Scorcese

Parceria entre os dois já dura mais de 20 anos.

Poucos atores têm o que Leonardo DiCaprio e Martin Scorcese construíram. Isso porque a dupla já virou uma das mais queridinhas de Hollywood em razão dos vários filmes em que os dois já colaboraram, incluindo algumas obras de peso que concorreram no Oscar.

Esse número já passa de cinco parcerias. Aliás, essa história tem 22 anos no total. Isso porque a primeira aparição dos dois juntos na mesma obra aconteceu em 2002 no filme “Gangues de Nova York”. Na trama dirigida por Scorcese, DiCaprio interpreta Amsterdam Vallon. Em seguida, vieram O Aviador (2004), Os Infiltrados (2006) e Ilha do Medo (2010).

Em 2013, Martin Scorcese convidou Leonardo DiCaprio para participar de “O Lobo de Wall Street”, um dos grandes sucessos da carreira de ambos. Aliás, foi indicado em cinco categorias no Oscar de 2014 e venceu o Globo de Ouro no mesmo ano na categoria de Melhor Ator com DiCaprio.

Mas não para por aí. A dupla continuou a colaboração com o curta The Audition (2015) e, agora, “Assassinos da Lua das Flores“, lançado em 2023.

Ademais, a produção também concorreu no Oscar 2024, mas não vingou entre a Academia. A obra disputou 10 das 23 categorias apresentadas na cerimônia, mas acabou não levando nenhuma estatueta dourada para casa.

Além de Leonardo, “Assassinos da Lua das Flores”  também contou com um elenco de peso, incluindo Lily Gladstone, Robert De Niro, Brendan Fraser e Jesse Plemons.

“Assassinos da Lua das Flores”, indicado ao Oscar, custou US$ 200 milhões

“Assassinos da Lua das Flores” narra a história real do massacre do Povo Osage, e o diretor Martin Scorsese não poupou recursos para dar vida ao episódio histórico. Ademais, a produção passou por diversas mudanças por conta da pandemia da COVID-19.

“Conforme a comunidade [indígena] se aqueceu com nossa presença, mais eles ficaram envolvidos com o filme. É uma obra diferente daquela que [Scorsese] chegou para fazer, por conta do que a comunidade [Osage] tinha a dizer sobre como o filme estava sendo feito e o que ele estava retratando”, afirmou Lily Gladstone.

Leia também: Quanto custou cada filme indicado ao Oscar 2024

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados