4 transformações que renderam um Oscar

Para ser indicado ao Oscar, muitas vezes os atores e atrizes precisam encarar papéis complicados e não muito convencionais. As produções de Hollywood estão repletas de filmes e inspirações que intrigam o público e às vezes até assustam. Inegavelmente, as transformações corporais são um dos temas que mais impressionam quem está assistindo e acabam gerando diversos questionamentos de como foi feito o processo até chegar nos resultados.

Com isso em jogo, a Alpha separou 5 transformações chocantes que surpreenderam o mundo todo.

Cristian Bale em Vice (2018)

Para o papel, Bale ganhou um peso significativo de aproximadamente 20 kg, para se assemelhar fisicamente a Dick Cheney. Ele também passou por uma extensa transformação de maquiagem e próteses faciais para capturar os traços distintivos do ex-vice-presidente dos Estados Unidos.

A equipe de maquiagem utilizou próteses para alterar a estrutura facial de Bale, incluindo a forma do nariz e do queixo, para que ele se parecesse mais com Cheney. Além disso, foram aplicadas maquiagem e efeitos especiais para envelhecer Bale e dar-lhe uma aparência mais condizente com a idade do político ao longo dos anos.

Essa transformação foi fundamental para a interpretação convincente de Bale e contribuiu para o realismo do filme “Vice”. Por seu desempenho, Bale recebeu aclamação da crítica e foi indicado a vários prêmios, incluindo o Oscar de Melhor Ator. Além disso, Bale também ficou conhecido em sua transformação no fime “O Operário”. No caso, o ator viveu o outro lado da moeda, ao ter que perder muitos quilos.

Jared Leto em Clube de Compras Dallas (2013)

A transformação de Jared Leto em “Dallas Buyers Club” foi notável e altamente elogiada. No filme, Leto deu vida ao personagem Rayon, uma mulher transgênero vivendo com HIV. Para o papel, Leto passou por uma transformação física significativa, perdendo cerca de 13 quilos, raspando as sobrancelhas e adotando gestos e maneirismos característicos do personagem.

Além da transformação física, Leto também mergulhou profundamente na psicologia do personagem para trazer autenticidade à sua interpretação. Sua atuação lhe rendeu inúmeros prêmios, incluindo o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante em 2014.

Charlize Theron em Monster – Desejo Assassino (2003) 

Em “Monster”, de 2003, Charlize Theron passou por uma transformação dramática para interpretar a serial killer Aileen Wuornos. A transformação física foi crucial para o papel, já que Aileen tinha uma aparência muito diferente da de Theron. A atriz teve seu cabelo cortado e tingido para se assemelhar ao estilo da assassina.

Wuornos tinha um cabelo curto e despenteado, então Theron adotou esse visual para o filme. Além disso, a artista ganhou peso significativo para o papel, de 14 quilos. Isso foi feito para se parecer mais ao corpo robusto da personagem.

Por fim, além do físico em geral, a artista também estudou os maneirismos e o comportamento de Wuornos. Ela queria entender completamente a mentalidade da personagem para dar uma interpretação autêntica. Essa mudança é considerada uma das maiores transformações do cinema e rendeu a ela o Oscar de Melhor Atriz em 2004.

Robert De Niro em Touro Indomável (1980)

Robert De Niro interpretando o boxeador Jake LaMotta em “Touro Indomável” é uma das mais famosas transformações do cinema. Para se preparar para o papel, De Niro fez um compromisso físico e emocional impressionante para época. 

Primeiramente, o ator treinou por meses com o verdadeiro Jake LaMotta e outros treinadores de boxe com o intuito de aprender as técnicas e os movimentos do esporte. Ele praticou por várias horas por dia, seis dias por semana, para alcançar o nível de habilidade e condicionamento necessários para o papel. 

Em relação ao seu corpo, na primeira parte do filme, De Niro interpreta LaMotta em seus anos de glória como boxeador de peso médio. Para essa fase, ele manteve uma forma física atlética. No entanto, na segunda parte do filme, que retrata a vida de LaMotta em seu auge de peso pesado e após se aposentar, De Niro ganhou uma quantidade significativa de peso para representar o envelhecimento e o declínio físico do personagem. Ou seja, o ator teve que fazer mais de uma mudança durante as gravações.

Inegavelmente o uso de maquiagem e pele falsa fez parte da construção corporal do personagem. Por outro lado, o astro mergulhou em uma imersão total durante as filmagens,  mesmo quando as câmeras não estavam rodando. Por fim, o papel na obra lhe rendeu o Oscar de Melhor Ator em 1981.

Leia também: Os looks mais icônicos do Oscar, segundo a Vogue

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados