Dia Internacional da Mulher: confira 7 curiosidades sobre a presença feminina na música

O Dia Internacional da Mulher acontece nesta sexta-feira, 8 de março. A data visa ressaltar a importância da presença feminina nos mais diferentes setores. Na música, não poderia ser diferente. Aproveitando o momento, a gente te conta 7 curiosidades sobre a presença das mulheres no mundo da música:

Aretha Franklin e “Respect” 

Certas canções marcam a carreira e a história de seus intérpretes, e com certeza este foi o caso de Aretha Franklin com Respect”. Gravada primeiramente por Otis Redding, a versão original dizia indiretamente que o homem deveria ser respeitado quando chegasse em casa por ser quem trabalhava e ganhava dinheiro. Mas em fevereiro de 1967, a rainha do soul ressignificou a música com novos arranjos instrumentais e principalmente com trechos que clamam o respeito às mulheres. Lançada no Dia dos Namorados, a canção caiu no gosto do público e acabou se tornando um hino da luta feminista pela igualdade.

Presença de mulheres segundo ECAD 

Segundo o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), a presença das mulheres no ranking dos 100 autores com maior rendimento ficou em 4% no ano de 2022.  Comparativamente com 2021, o resultado foi o dobro, mas ainda assim é bem pequeno.

Beyoncé é a cantora com maior número de Grammys

Em 2023, Beyoncé foi consagrada como a artista com o maior número de Grammys da história. Com um total de 32 estatuetas, ela foi premiada com melhor álbum de dance/eletrônica por “Renaissance”, melhor gravação dance/eletrônica com “Break My Soul”. Além disso, ela recebeu o prêmio de melhor música de R7B por “Cuff It”.

Primeira banda só com mulheres a assinar contrato com gravadoras 

A banda “Fanny” foi a primeira só com integrantes mulheres a assinar contrato com uma gravadora, nos anos 1970. Ademais, em entrevista ao g1, June Millington, vocalista e guitarrista, comentou que ouviu muito a seguinte frase “Olha, nada mal para garotas”.

Joan Jett e “I Love Rock n Roll

Joan Jett foi integrante do grupo “The Runaways”. No entanto, o fato que realmente alavancou sua carreira foi o lançamento da canção solo “I Love Rock n Roll”. Aliás, a faixa se tornou um hino e Jett é lembrada até hoje por nisso. Mas a faixa foi recusada inicialmente pela banda “The Runaways”.

Cyndi Lauper e “Girls Just Wanna Have Fun” 

“Girls Just Wanna Have Fun” é uma das canções mais emblemáticas de todos os tempos. Ela se tornou um hino do empoderamento feminino, ideal para relembrarmos no Dia Internacional da Mulher. No entanto, a letra inicial falava sobre uma mulher que queria agradar um homem. Aliás, Cyndi Lauper só topou gravar a canção após a mudança no tom da canção. O que deu muito certo! Em suma, a música conquistou 3 discos de ouro e 2 discos de platina.

Chiquinha Gonzaga 

Impossível falar sobre o Dia Internacional da Mulher e não lembrar de Chiquinha Gonzaga. Uma mulher a frente do seu tempo, ela foi uma exímia pianista e a primeira mulher a reger uma orquestra popular no Brasil.

Leia também: Dia da Mulher: quem são as divas pop atuais mais aclamadas?

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados