Beto Lee homenageia legado de Rita Lee em show emocionante no Teatro Bradesco

Apresentação contou com participações de Paulo Ricardo, Ana Cañas, Fernanda Abreu e Patrícia Coelho

Nesta sexta-feira (15), o Teatro Bradesco foi palco do último show do ano do projeto Rita Lee por Beto Lee. A homenagem realizada por Beto, filho da eterna Santa Rita de Sampa, surgiu no último ano como uma celebração ao seu legado de décadas na música, rodando todo o país. 

Abrindo a apresentação com “Nem luxo, nem lixo” e imagens da cantora aparecendo no telão, a banda composta por Beto Lee (guitarra e vocal), Débora Reis (vocal), Lee Marcucci (baixo), Danilo Santana (teclado), Edu Salvitti (bateria) e Rogerio Salmeron (guitarra), receberam enormes aplausos, de um público caloroso e ansioso para ouvir os maiores hits da Rainha do Rock. 

Hit atrás de hit

“Foi um ano muito, muito louco. E cá estamos aqui hoje celebrando Rita Lee”, comentou Beto logo depois da segunda música, “Flagra”. Foi neste momento também que o cantor aproveitou para chamar o primeiro convidado da noite, Paulo Ricardo, que entrou já dizendo o quão fã é da Rita e que, segundo ele, foi seu primeiro show da vida. “Aprendi a tocar baixo com o Lee Marcucci”, disse com carinho próximo ao músico, que fez parte da banda Tutti-Frutti durante toda a sua existência. 

Paulo Ricardo, no maior estilo rock’n’ roll, cantou “Mamãe Natureza” seguido de “Orra Meu”. Se despedindo, o cantor fez questão de exaltar mais uma vez Rita Lee, mencionando que a cantora só lançou sucesso em toda a vida e carreira. O microfone retorna para a vocalista oficial da homenagem, Debora, em um momento do show dedicado aos Mutantes: “Ando meio desligado” e “Panis et Circenses” marcaram presença e, logo em seguida, “Mania de Você” fez com que a plateia soltasse a voz em coro. 

Apresentando a próxima convidada da noite, Ana Cañas, Beto fez questão de dizer o quanto a admirava. “Tenho me tornado cada vez mais fã dela, uma grande voz e uma grande personalidade também”, comentou. A paulista, de roupa vermelha brilhante, fez uma participação mais intimista para cantar “Doce Vampiro”. “Não há nada mais para falar sobre Rita Lee, apenas agradecer por ela ter feito a diferença na vida de todas as mulheres do país”, celebrou Ana. Brincando, Beto fez um comentário do hit “Doce Vampiro” que arrancou muitas risadas da plateia: “Eu morria de medo dessa música, quando era criança”. 

Fernanda Abreu foi outro nome feminino de peso que esteve ao lado da banda. “Saúde” foi a missão dada para Fernanda assumir, que cantou lindamente enquanto Debora Reis assumia o backing vocal. “Baila comigo”, “Coisas da Vida”, “Todas As Mulheres do Mundo” chegaram na sequência.

Como prometido por Beto, que havia dito que o show contaria com uma participação surpresa além de Paulo Ricardo, Ana Cañas e Fernanda Abreu, Patrícia Coelho surgiu no palco para “Esse Tal de Roque Enrow”, hit icônico de 1975. A ideia de ter uma participação surpresa no show, no entanto, levou o público a pensar que poderia ser Roberto de Carvalho, algo que, infelizmente, não aconteceu. 

“On The Rocks”, “Baila Comigo”, “Chega Mais” também marcaram presença, assim como “Jardins da Babilônia”, hit no qual a plateia foi convidada a (finalmente) se levantar para poder dançar junto. “Agora só falta você” fechou o show com todos os convidados cantando juntos – com exceção de Paulo Ricardo, que não retornou – e direito a bis com “Papai me empresta o carro” na voz de Beto e “Lança Perfume” fechando a noite grandiosa em celebração à eterna Rita Lee.

Leia também: Fernanda Abreu fala sobre hit “Rio 40 graus” e planos para o futuro

Novos conteúdos

Relacionados

Relacionados