Oscar 2024: “Os Rejeitados” arranca boas risadas e emociona

Em Hollywood, o fenômeno “that guy” é amplamente difundido. Apesar de não ter chego ao Brasil de forma explícita, todo mundo conhece aqueles atores que já participaram de diversas produções de sucesso estrondoso, mas que ainda assim não conseguem ficar na memória do público.

Um dos atores que mais sofre desse “problema” é Paul Giamatti. O artista integrou o elenco de “O Show de Truman”, “O resgate do soldado Ryan” e “12 anos de Escravidão”, todos indicados ao Oscar, mas ainda assim o público em geral não consegue associar o nome à pessoa.

No entanto, em “Os Rejeitados” é impossível não se afeiçoar e se interessar pelo personagem que Paul dá a vida: o professor Paul Hunham. Ele dá aulas de História Antiga num colégio interno e quando chega o Natal se vê obrigado a ficar na escola para acompanhar os alunos que não podem voltar para casa durante as festas de fim de ano.

O porquê dele ser escolhido para tal tarefa? Seu senso de justiça e moral o faz reprovar o filho de um senador, que por acaso é também um contribuidor financeiro para a estrutura da escola. O diretor da instituição não gosta da atitude e em retribuição acaba o escolhendo para esse trabalho desagradável.

“Os Rejeitados”: comédia que emociona

Acompanhado de Paul, conhecemos dois personagens que ao longo do filme vão formar um trio completamente inesperado. A cozinheira da escola, Mary Lamb (Da’Vine Joy Randolph), e o único aluno que tira notas altas na matéria de Hunham, Angus Tully (Dominic Sessa). Mary decidi passar o Natal trabalhando porque perdeu seu filho durante a Guerra do Vietnã e ainda está passando pelo processo de luto. Já Angus se vê obrigado a ficar em Barton porque sua mãe quer passar o recesso em lua de mel com seu novo marido.

No primeiro momento, Paul parece simplesmente um professor rígido, fã de disciplina e com uma vida vazia. Mas conforme “Os Rejeitados” avança vamos conhecendo mais de sua personalidade, suas vulnerabilidades e sonhos. O mesmo com Angus, a princípio um jovem encrenqueiro, mas aos poucos conhecemos suas dores pela falta de uma figura paterna e seu desejo de pertencer a algum lugar.

Uma amizade improvável e linda floresce no meio das adversidades. Sentimos a dor de uma mãe que perdeu o filho, rimos com os comentários ácidos de Paul e ainda nos compadecemos por Angus. O longa inteiro é permeado pelo clima natalino norte-americano, o que dá um certo quentinho no coração e uma sensação de magia.

Paul Giamatti ganhou o Globo de Ouro de melhor ator por “Os Rejeitados”, e ainda de lambuja o filme deu para Da’Vine e Dominic vitórias no Critics Choice Awards. A produção já estreou nos cinemas brasileiros e as sessões disponíveis podem ser conferidas aqui
spot_img

Novos conteúdos

spot_img

RELACIONADOS

Relacionados